Serviço de streaming Crackle será encerrado na América Latina

Sony, responsável pela plataforma, alega que no atual estágio de mercado o serviço não se sustenta.


O serviço de streaming Crackle, que pertence a Sony, será descontinuado em toda a América Latina. Na visão da gigante japonesa o serviço, iniciado no Brasil em, 2012, não se sustenta no atual estágio de mercado.


Após muitas considerações, concluímos que o Crackle Latina America não é sustentável no atual cenário, altamente competitivo”, afirma Keith Le Goy, presidente de distribuição mundial da companhia, em comunicado oficial.

A data para o serviço ser descontinuado é 30 de abril. Inicialmente o serviço era sustentado por anúncios, similar ao modelo pelo novo serviço de streaming lançado pelo IMdB, subsidiária da Amazon. Em 2016 a plataforma passou por uma reformulação e foi implantado um esquema de assinaturas (R$ 16,90/mês), seguindo  o que é adotado pelo serviço de streaming mais popular do mundo, a Netflix.

VIU ISSO?


O Crackle surgiu em 2007 após a Sony comprar o site de vídeos Grouper por US$ 65 milhões, rebatizando logo em seguida para Cracker. 
O serviço se notabilizou por oferecer conteúdo produzido pelo próprio estúdio Sony, Columbia Pictures, TriStar Pictures, entre outros.

About William Plaza
Levamos informação de qualidade sobre o setor de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e televisão por assinatura para os milhões de brasileiros que a cada dia estão se conectando cada vez mais.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
7 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários