Brasil perdeu mais de 2 milhões de linhas fixas em 2018

Confira os dados mais recentes divulgados pela Anatel em relação ao panorama da telefonia fixa no Brasil.

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) revelou dados referente ao panorama da telefonia fixa no Brasil. Como um todo, durante os 12 meses de 2018 foi registrada uma redução de 2.071.090 linhas -5,13%. 

Em um ano as concessionárias e autorizadas registraram redução de 310.158 linhas (-1,84%) e 1.760.932 linhas (-7,50%), respectivamente. 



Vamos agora analisar quais das companhias listadas pela Anatel apresentaram queda ou crescimento comparando dados de novembro com dezembro:

Autorizadas

Comparado a novembro de 2018 houve uma diminuição de 30.000 linhas (-0,18) entre as autorizadas.  
A NET/Embratel permaneceu na liderança de mercado em dezembro, com 10.430.280 linhas fixas no país (62,92%), seguida pela Vivo, com 4.335.854 (26,15%), e TIM, com 882.095 (5,32%).
Em relação as perdas e ganhos entre novembro e dezembro de 2018, a NET/Embratel também desponta na liderança no desligamento de linhas fixas, com -33.844 linhas. 
O ranking entre as autorizadas ficou assim:
  1. Algar / TIM (+1,58%)
  2. Oi (+0,10%)
  3. BT (+0,0)
  4. Sercomtel (-0,30%)
  5. NET/Embratel (-0,32%)
  6. Outras (-0,33%)
  7. Vivo (-0,35%)
  8. Cabo Telecom (-1,64%)

Entre as autorizadas, no mês de dezembro, o estado de São Paulo apresentou a maior quantidade de linhas fixas com 5.594.162 de linhas fixas (33,74%), seguido pelo Rio de Janeiro, 1.987.601 (11,99%), e Paraná, com 1.546.240 (9,32%).

Concessionárias

Comparado a novembro de 2018 houve uma diminuição de 220.190 linhas (-1,00%) entre as concessionárias.
Em relação as perdas e ganhos entre novembro e dezembro de 2018 a Oi foi a concessionaria que mais desligou linhas fixas – 158 mil linhas.
O ranking entre as concessionárias ficou assim:
  1. NET/Embratel (+1,08%)
  2. Vivo (-0,64%)
  3. Algar (-0,75%)
  4. Sercomtel (-0,79%)
  5. Oi (-1,28%)
VIU ISSO?
Entre as concessionárias, São Paulo registrou 8.777.932 de linhas fixas (40,39%), seguido pelo Rio de Janeiro 2.434.552 de linhas (11,20%), e Minas Gerais, 2.304.859 de linhas (10,60%).

About William Plaza
Levamos informação de qualidade sobre o setor de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e televisão por assinatura para os milhões de brasileiros que a cada dia estão se conectando cada vez mais.

2
Deixe um comentário

avatar
2 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
0 Autores de comentários
Erick Nilson SilvaAnônimo Autores recentes de comentários
  Cadastre-se  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Anônimo
Visitante
Anônimo

Cada vez vai diminuir mais o número de telefone fixos o pessoal quer e smartphone agora 4 g entao nao adianta investir no fixo se o pessoal tao todos os dias desativando suas linhas telefone fixo ta fora de moda fui muito usado quando nao tinha celular

Erick Nilson Silva
Visitante

Ainda tenho fixo em casa somente para ligar para o banco e para a cia de energia do meu estado.