quarta-feira, 7 de novembro de 2018

TIM aumenta lucro em 38,9% no terceiro trimestre

O que você achou? 
Operadora também cresce em receita líquida e em EBTIDA.

O lucro da TIM cresceu 38,9% no terceiro trimestre de 2018 comparado a igual período do ano passado. A empresa teve um lucro líquido normalizado de R$ 388 milhões, segundo balanço divulgado pela operadora na última terça-feira (06). 

Se for considerado os nove meses, a TIM teve um aumento de 54,1% no lucro, totalizando um valor de R$ 947 milhões neste ano.

A receita líquida da operadora no terceiro trimestre foi de R$ 4,2 bilhões, um crescimento de 4,4% em relação ao mesmo período de 2017. 

No acumulado de nove meses, a companhia somou R$ 12,5 bilhões em receita, um avanço de 5%. 

A operadora teve crescimento em todas as fontes de receita no terceiro trimestre. O maior foi no serviço fixo, com um aumento de 11,6% (R$ 223 milhões). O serviço móvel foi responsável por R$ 3,8 bilhões da receita total da TIM, um crescimento de 2,8%. 

VIU ISSO?


Considerando o acumulado de janeiro a setembro, o serviço fixo teve um aumento de 10,5% (R$ 634 milhões) e o móvel 4,8% (R$ 11,3 bilhões).

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBTIDA) também cresceu, chegando a R$ 1,6 bilhão, um aumento de 8,6%. Em nove meses, o acréscimo foi de 12,3%, chegando a R$ 4,6 bilhões. 

A margem EBTIDA normalizada subiu 1,5 ponto percentual e encerrou o trimestre em 38,9%, enquanto no acumulado houve avanço de 2,4 p.p. e margem de 37,3%.

No entanto, os investimentos da TIM no trimestre caíram 10,3% no terceiro trimestre, totalizando R$ 905 milhões. Somando os três trimestres, a operadora conseguiu gerar um aumento 3,3% em relação ao mesmo período de 2017.

A TIM destaca ainda ter atingido 104% da meta prevista para o ano inteiro em seu plano de eficiência. As economias ultrapassaram os R$ 300 milhões.

A operadora encerrou setembro com uma base de 56,2 milhões de clientes móveis, uma redução de 5,3% em relação a 2017. Desse total, 36,6 milhões são do pré-pago (queda de 14,1%) e 19,6 milhões são do pós-pago (aumento de 17,1%). Já o TIM Live cresceu 19,5% no período, somando 449 mil contratos. 



2 comentários:

  1. A Tim falta mais investimentos no 4g que no horário de pico é lento e no 4,5g tbm

    ResponderExcluir
  2. No meu caso é expansão do sinal que a Tim tem o costume de cobrir o centro e alguns bairros com o 4G e deixa o restante da cidade sem cobertura. Aqui no RS a maioria das cidades que conheço a cobertura da TIM é péssima e nas rodovias também. Eu era cliente e mudei pra Claro.

    ResponderExcluir