Telecom Italia, dona da TIM, demite CEO, Amos Genish

Com a demissão, ações da operadora caíram 5%.



A Telecom Italia, dona da TIM, demitiu seu CEO, Amos Genish. A informação foi divulgada nesta terça-feira (13) em nota ao mercado. 


Um novo CEO deve ser nomeado no próximo domingo (18), em reunião que será realizada pelo Conselho de Administração.


Em comentários poucas horas após a decisão do conselho, Genish prometeu que continuará no colegiado, defendendo os direitos de todos os acionistas, e descreveu sua demissão como um “golpe ao estilo soviético”.

Genish ficou famoso no mercado mundial por ter montado a bem-sucedida operadora GVT no Brasil, posteriormente vendida ao grupo Telefonica, dona da Vivo, da qual também foi diretor. 

O executivo foi nomeado CEO da Telecom Italia em setembro de 2017. Mesmo após a tomada de controle do fundo Elliott, Amos Genish foi mantido como CEO, mas perdeu estabilidade já que foi levado para a companhia pela francesa Vivendi. 


VIU ISSO?


Ações


Após o anúncio do afastamento de Amo Genish, as ações da TIM caíram mais de 5%. Às 10h15, os papéis da operadora brasileira de telefonia cediam 4,7%, enquanto o Ibovespa 0,33%. 

Na mínima, os papéis recuaram 5,39%. Em Milão, os papéis da Telecom Italia subiam 0,41%, depois de chegarem a cair 1,96%.

Em nota distribuída a clientes, analistas do Itaú BBA consideraram a notícia negativa para a TIM, uma vez que Genish tinha um profundo conhecimento sobre o setor de telecomunicações brasileiro e era bem visto por investidores no Brasil.

Na semana passada, Genish confirmou que faria uma proposta não vinculante pela aquisição da Nextel Brasil, controlada pela NII Holdings. Mas o processo estava em fase inicial. 

Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários