quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Cade aprova: TIM e Oi irão dividir rede 4G

O que você achou? 
Acordo prevê melhorias na implementação da banda larga via 4G.


O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou nesta quarta-feira (07) o compartilhamento de redes 4G entre as operadoras TIM e Oi, celebrado no início do ano.

O acordo tem por finalidade a implementação do serviço de banda larga via 4G em todo o país. Em maio havia uma certa expectativa que o Cade barrasse o acordo, porém isso não aconteceu. 

O acordo, denominado “Termo de Cessão Recíproca e Onerosa de Meios de Rede, é um aditivo  de um contrato que ambas as operadoras firmaram em 2013, sobre o compartilhamento da rede física.

João Paulo Resende, relator da operação no Cade, em seu voto, apontou que, embora apresente algumas preocupações concorrenciais, o ato de concentração traz ganhos de eficiência. 

“Temos evidências empíricas, fornecidas pela Anatel, apontando que desde que o compartilhamento começou a ser implementado, o custo do minuto de tráfego para o cliente de ambas as empresas tem diminuído”.


Resende explicou que o novo acordo introduz o uso conjunto de radiofrequência e aumenta o número de sítios (localidades onde se encontra a rede física) a serem compartilhados pelas operadoras.

VIU ISSO?



O ato de concentração foi notificado ao Cade em abril deste ano. No mesmo mês, a Superintendência-Geral arquivou o processo por entender que a operação não se enquadra nos critérios de submissão obrigatória.
O caso, no entanto, foi avocado para ser analisado pelo Tribunal Administrativo. O Conselho entendeu que o contrato de Ran Sharing qualifica-se como contrato associativo, conforme Resolução nº 17/2016 do Cade.
Para caracterizar contrato associativo, o instrumento deve ter como partes dois concorrentes no mercado objeto do contrato; ter duração superior a dois anos; reger empreendimento comum entre os dois concorrentes; e prever o compartilhamento de riscos e resultados entre os dois concorrentes.


26 comentários:

  1. Agora sim, se sair do papel mesmo, poderemos dizer que a OI irá sair do seu 2G/3G e caminhar para a frente.

    ResponderExcluir
  2. Parece piada vão juntar o serviço ruim da Tim com o serviço pior da Oi

    ResponderExcluir
  3. Os preços da Oi com a cobertura do 4G da TIM dará a Oi uma vantagem grande em relação aos concorrentes e fará a TIM melhorar a cobertura onde a Oi é líder e investe mais. Melhor para o usuário.

    ResponderExcluir
  4. Será que em toda cidade que a Tim já tem 4g,os usuária da oi também poderão usar?

    ResponderExcluir
  5. E quando será que começa a realmente funcionar?

    ResponderExcluir
  6. As duas bombas do Brasil juntas... Putz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso fará da Tim uma das melhores operadoras do Brasil, a cobertura da Oi é muito grande.

      Excluir
  7. Eu sempre soube que a Tim daria um tiro no próprio pé quando liberou ligações pra qualquer operadora no fim de 2015. As 2 concorrentes com melhor sinal estão recebendo de braços abertos esses novos clientes, que cansaram de esperar por melhorias na operadora, é daí pra pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que a TIM tem a perde com o compartilhamento de rede? Ela ganhará, pois usará as frequências e antenas da Oi para a melhoria da banda larga móvel da empresa e reforço de rede. Compartilhamento é algo positivo, todas as operadoras deveriam fazer. Assim as pessoas escolheriam uma operadora pelo preço e não porque uma tem cobertura maior que a outra. Quem ganha é a gente.

      Excluir
    2. Acho que a tendência não é de melhora não. Mas as duas se completam, tendo os 2 piores sinais do Brasil só isso. Nunca vi operadoras pra dar caixa postal como elas quando ligamos para os seus números.

      Excluir
  8. Vi uma noticia de compartilhamento de rede entre tim e oi em 3G e 4G no mês de março, mas até hoje tem cidades de 20 mil, 25 mil habitantes no Piauí que continuam sem sinal de oi pela rede da tim (roaming pela vivo) não dá pra usar internet e nem a promoção da oi, eu pensei que esse acordo era para o brasil todo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A TIM e a Oi já compartilham a rede 3G, agora nos próximos meses passarão a compartilhar a rede 4G também, depois dessa autorização. Tendo em vista que a TIM tem a maior cobertura 4G do Brasil, a cobertura da Oi será bastante ampliada.

      Excluir
  9. nossa, de certa forma essa notícia foi boa, pois a Oi (pasmem), é a única que não fornece o serviço 4g aqui na minha cidade.... alguém saberia me dizer quando esse compartilhamento irá funcionar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é só na sua cidade, aqui no RS a OI é muito fraca no 4G, muitas cidades ainda convivem com o 2G, vergonha total.

      Excluir
  10. Em muitos estados a Oi e a TIM ja compartilham o 3G e o 4G em alguns estados.
    A Oi gasta 300 milhoes por ano com orelhoes.
    Caso a PLC 79 for aprovada ela poderá investir esse $ em fibra otica e 4G.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. inves deles arrumar o orelhao pq eles nao coloca um wifi no lugar do orelhao e uma tomada para carregar o celular

      Excluir
  11. Espero que a oi saia de algumas áreas de sombras da cidade do RJ com esse compartilhamento,em bairros mais pobres próximos de comunidades a oi nem tem sinal como por exemplo o bairro de senador Câmara lá o sinal fica nulo,Só fica em 2G e olhe lá.

    ResponderExcluir
  12. Ofertas boas ,vamos ver se melhora a qualidade de serviço

    ResponderExcluir
  13. A internet 4G mais lenta do Brasil ficará ainda mais lenta com o maior número de usuários pendurados nela. Claro e Vivo agradecem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Não foi a toa que a claro fez um comercial tirando onda com as duas, com lesma 🐌 chip rs rs E o sinal das duas então, nem se fala.

      Excluir
  14. O compartilhamento é um ótima ideia, mas a Oi deveria continuar investindo em sua rede, sabendo que a TIM anda com o seu sinal bastante saturado, em termos de cobertura, não troco a Vivo e Claro por nenhuma outra operadora. Sendo que uso a Claro e nunca fiquei sem sinal, a Vivo está encostada, mas se precisar, ainda tenho mais de R$200,00 de créditos.

    ResponderExcluir
  15. Vejo muito comentário de como elas deveria se portar e como elas são ruins mas no fim, tudo vai mudar, a Oi por exemplo terá que continuar com seus investimentos em infraestrutura e a Tim também, a oi usa uma frequência para o 4G e a oi usa outra frequência o compartilhamento de infra estrutura significa que as as operadores terão mais frequência para operar, ou seja quando você sair de uma cidade que usa uma determinada frequência quando chegar na outra ela vai usar a frequência de outra operadora ou seja no fundo não há como ter congestionamento por que como previsto as duas tem que trocar investimentos e compartilhar lucros e riscos pelas as duas empresas. Atualmente as empresas deve ter em media 2 a 3 frequências nesse caso não vejo uma forma de haver super lotação.

    ResponderExcluir
  16. As duas operadoras sairão ganhando e os clientes também pois levaria mais uns 20 anos para cada uma cobrir sem esse compartilhamento.

    ResponderExcluir