1.200 pedidos aguardam aprovação da Lei de Antenas em SP

Operadoras querem investir R$ 600 milhões em instalação de antenas para melhorar a cobertura na capital paulista.


Mais de 1.200 pedidos de licenças para a instalação de antenas na cidade de São Paulo aguardam a aprovação da Lei de Antenas no município, segundo o Sindicato das Empresas de Telefonia (SindiTelebrasil).  A Lei está há mais de um ano parada na Câmara Municipal.


A instalação de novas antenas pelas operadoras, além de melhorar a cobertura de sinal na cidade, vai representar um investimento imediato de R$ 600 milhões e geração de cerca de 13 mil empregos.


A instalação de mais antenas é o primeiro passo para que as prestadoras consigam começar a pensar no 5G no município. 

No entanto, São Paulo está parada no tempo, tendo em vigor uma lei de 2004, em que a tecnologia mais moderna ainda era o 2G

Na cidade, há mais de dois anos não se concede nenhuma licença de antena de celular. Sem a instalação de novas antenas, as operadoras não conseguem melhorar a cobertura e nem o sinal. 

Esses 1.200 pedidos equivale a quantidade de antenas existente em cidade como Campinas, Santos e Ribeirão Preto. Eles se somarão a outros 700 pedidos que estão parados na Prefeitura há mais tempo.

Conforme o SindiTelebrasil, “a aprovação da nova lei é essencial não só para a expansão da cobertura, mas para a oferta de serviços inteligentes no município, como a Internet das Coisas, que terá papel preponderante nas áreas de segurança, mobilidade urbana, controle de iluminação pública, saúde e educação.”


VIU ISSO?



“Sem a lei, a adoção da nova tecnologia de 5G para os serviços móveis ficará comprometida, já que o 5G vai exigir um número de antenas cinco vezes maior que o 4G”, completa o sindicato.

No Brasil, as previsões são de que, entre 2016 e 2021, o tráfego de dados móveis em smartphones vai crescer 12 vezes

Segundo a pesquisa PNAD, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 96% dos internautas brasileiros usam o celular e consultam seus aparelhos 78 vezes por dia.

A legislação existente em São Paulo coloca o município como o segundo pior do país – entre as 100 maiores cidades brasileiras em população – para licenciamento de infraestrutura, segundo o Ranking das Cidades Amigas da Internet, da consultoria Teleco. 

Conforme o SindiTelebrasil, entre os maiores problemas estão a burocracia, o tratamento das instalações como edificações, a exigência desnecessária de laudos, estudos e documentos, a necessidade de regularidade dos locais de instalação (habite-se) e prazo longo de licenciamento. 

“Na periferia é ainda mais difícil cumprir as exigências, fazendo com essas áreas sejam as mais prejudicadas pois é praticamente impossível encontrar terrenos na periferia com as exigências atuais”, explica o sindicato.

COMPARTILHAR EM:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais votado
mais novo mais antigo
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
ROBERTO SANTOS NETTO

Vejo uma enxurrada de reclamações de problemas de sinal em São Paulo, aí como de costume colocamos a culpa mas operadoras, taí o grande causador do problema, mais uma vez o setor público, tinha que ser.

jotha

Eu moro na zona sul bem na devisa com Diadema ,dentro da minha casa só pega a vivo e be fraco a oi a Tim só pega na rua a claro é totalmente escura, tomara que um isso mude,agorq na região nobre pega todas bem .

Fabio Luiz Pamplona

Prefeitura lixo!

Rodrigo

O Sr poste Bruno Covas ainda não acelerou isso? Piada.