segunda-feira, 9 de julho de 2018

O auge e a queda de uma tecnologia que mudou a história da internet

O que você achou? 
Como tudo que é digital evolui, desenvolvedores têm migrado sites e plataformas para o HTML5.

Uma coisa é clara: a World Wide Web, ou a internet, transformou o modo como os humanos lidam com suas vidas. É incrível saber que a Internet não existia há 50 anos.

Hoje, ocupa um papel crucial em quase todas as partes de nosso dia-a-dia. Mas essa consequência não foi provocada somente pela rede. A Internet tem sido assistida por uma série de tecnologias ao longo de sua curta história e uma das funções importantes desempenhadas pela evolução de hardware e software.




O Flash

A novidade atingiu a Internet em 1996 e foi um software que mudou a forma de entrega de conteúdo para os usuários. A maior parte da Internet até então dependia de textos e imagens para transmitir informações, mas o Flash possibilitou a entrega de multimídia como nunca antes visto. Também serviu para que os sites entregassem conteúdo em diferentes plataformas e navegadores sem a necessidade de programação específica. Portanto, não havia mais diferença no consumo de multimídia na Internet entre usuários com sistema operacional Windows ou Mac, por exemplo. A publicação passou a ser a mesma, lida em qualquer dispositivo. O uso do Flash explodiu após a virada do século, à medida que os sites começaram a incorporar esse software como a opção de fato para a entrega de conteúdo.

Uma das principais vantagens do Flash foi a facilidade de uso: qualquer pessoa com pouco conhecimento de programação poderia se sobressair quando se fala em fornecer conteúdo de alta qualidade em flash. Além disso, havia uma quantidade significativa de dados sendo salvos durante o uso do Flash.

As tecnologias anteriores para fornecer conteúdo multimídia usavam muita banda e tornavam os sites muito mais lentos e menos amigáveis; não era realmente uma qualidade desejável em um momento em que as velocidades da Internet eram uma fração dos valores modernos que temos acesso hoje. A Adobe forneceu o Flash Player como uma maneira fácil para os sites aceitarem, hospedarem e compartilharem conteúdo e de maneira viável. Ao longo dos anos, várias atualizações para esse software foram feitas e elas incluíram a adição de uma funcionalidade de pesquisa ao longo de sua história.

Entre os nomes extremamente populares a adotarem o Flash em seu auge está o YouTube. Essa, que é a mais famosa plataforma de compartilhamento de vídeos reconheceu o poder do software quando se trata de tornar o conteúdo visível em vários dispositivos e plataformas, ao mesmo tempo em que ainda há uma grande facilidade para o compartilhamento do conteúdo em diferentes destinos. O YouTube não apenas mostrou que a média pode ser facilmente hospedada, mas o compartilhamento também foi possível devido à capacidade do Flash Player de ser incorporado pelos usuários.

Novamente, a agilidade se mostrou fundamental para o sucesso. No começo do YouTube, era possível assistir vídeos em alta qualidade no computador ou no celular.

Posteriormente, a tecnologia do site foi atualizada para comportar diferentes extensões de arquivo e vídeos cada vez mais pesados, com realidade virtual e reprodução em 4K.

A atualização

A tecnologia HTML5 possibilitou que os usuários que entram nos sites fornecessem níveis bem maiores de segurança do que o Flash, que tinha sido frequentemente exposto a falhas de segurança no final de seu ciclo de vida. Além disso, era muito mais fácil personalizar usando HTML5 e também requeria muito menos espaço – fato cada vez mais relevante principalmente com a migração da navegação dos computadores para os dispositivos móveis como celulares e tablets.

Como havia uma enorme necessidade de conteúdo que fosse reproduzido em diferentes plataformas, o Flash não era capaz de competir com o HTML5. Os sites podiam oferecer uma maneira de reproduzir vídeos imediatamente, oferecer mais informações aos mecanismos de pesquisa e fornecer páginas da Web mais rápidas aos usuários.

Não se espanta que sites e empresas tenham migrado para o HTML5 a partir de 2015. O YouTube e a Miniclip Games são os dois principais nomes que fizeram a mudança neste ano. O último foi inicialmente pensado para a tecnologia Flash, mas a disponibilidade de jogos HTML5 tornou a experiência para os usuários muito mais amigável.

Vários desenvolvedores do iGaming que estavam atendendo a cassinos online também mudaram para essa nova tecnologia; A Microgaming, que é uma desenvolvedora que atua como a Betway Casino, é o melhor exemplo dessa transição.

Não há dúvidas sobre o papel desempenhado pelo Flash em criar a Internet como conhecemos hoje. O conteúdo multimídia torna a Internet poderosa, e o Flash foi uma das primeiras maneiras pelas quais a mídia foi disponibilizada para todos os usuários de todo o mundo. Embora possa ter encontrado o seu final, o Flash será lembrado por um longo tempo.


2 comentários:

  1. Steve Jobs era um que odiava o Flash, e no começo do Android a galera vivia zuando os iSheeps por seus flagships não serem compatíveis. Saudades dessa época, quando os aparelhos tops de linha não eram tão caros!

    ResponderExcluir
  2. Apesar de ser um plugin que muitos site e navegadores abandonaram, como o Google Chrome por exemplo, a maioria dos sites de vídeos, navegadores e outras plataformas, principalmente em sistemas de empresas, ainda utilizam o Flash, inclusive o Java que por muito já não e mais confiável utilizar.

    ResponderExcluir