Alemanha proíbe crianças de usarem smartwatches

Relógios inteligentes, que são conectados à internet e têm até a possibilidade de fazer chamadas, causam preocupação quanto à segurança e privacidade.



Os smartwatches (relógios inteligentes) acabam de ser proibidos para as crianças na Alemanha, conforme determinou a Organização Europeia de Consumidores (BEUC). Até mesmo quem já adquiriu um terá que destruí-lo para se encaixar na nova regra.




O motivo é que esse tipo de relógio, que entre outras funções garante conexão à internet e até mesmo a realização de chamadas, também possui a função de localização pelo GPS. Apesar desta ser uma funcionalidade bastante útil para os pais, a BEUC acredita que o sistema permite facilmente a invasão de hackers.



Portanto, da mesma forma que os pais monitoravam seus filhos através do GPS do relógio, qualquer outra pessoa também podia fazê-lo. Fora a espionagem, também foi mencionada a questão da falta de privacidade das crianças, que fez uma boneca conectada à internet (My Friend Cayla) também ser proibida recentemente no país, uma vez que o objeto poderia ter algum dispositivo de vigilância disfarçado, o que é ilegal na Alemanha.
LEIA TAMBÉM:

Deixe um comentário

avatar
  Cadastre-se  
Notificação de