Abratel defende manutenção da faixa de 600 MHz para a radiodifusão

Comissão Internacional será o palco da defesa proposta pela associação.
Nesta semana está acontecendo pela Citel (Comissão Interamericana de Telecomunicações) o 29º Encontro do Comitê Consultivo Permanente, sobre Radiodifusão e Transmissão, em Orlando, nos EUA. Essa Comissão irá discutir diversos ramos ligados ao setor de telecomunicações, entre eles os tipos de bandas utilizadas e investimento em cada uma delas, para melhorar tanto a distribuição dos serviços como a qualidade deles.

No evento, onde serão discutidos os serviços de radiodifusão, o uso do espectro, sistemas de satélites, desde sua operação até regulamentação, serviços para celulares e transmissão de sinais, a Abratel (Associação Brasileira de Rádio e Televisão) tem como representante André Trindade, consultor da Associação.

“Nosso trabalho busca manter a faixa de UHF para a radiodifusão e há um forte movimento internacional pelo uso do segundo dividendo digital para IMT (International Mobile Telecomunication), que seria destinar a faixa de 600 MHz para serviços de comunicações móveis”, disse o consultor.

A intenção de Trindade é conscientizar as empresas de outros países participantes do evento sobre a importância dessa frequência para a distribuição do sinal e crescimento do setor, continuando o trabalho e mantendo-se como referência mundial em radiodifusão.

LEIA TAMBÉM:


About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários