InícioNotíciasApós investimentos, região Norte continua tendo internet ruim

Após investimentos, região Norte continua tendo internet ruim

Mesmo depois da construção de um backbone pela TIM, serviço continua sem atingir as metas estabelecidas pela Anatel.

Embora o linhão de Tucuruí já tenha chegado à capital do Amazonas, e com ele a promessa de que com a fibra óptica implantada a banda larga na região atingirá o mesmo patamar das regiões Sul e Sudeste, o serviço no estado continua ruim.

De acordo com os dados de junho de medição que está sendo realizada pela Anatel, no Amazonas, Oi e TIM (companhia dona do linhão) não atingiram em junho a meta na banda larga móvel de velocidade mínima e média, estipulada pela Anatel.

Na banda larga fixa, a Oi descumpriu o indicador “disponibilidade”.

Depois de Manaus, o linhão deve chegar a Macapá (o que está previsto para acontecer até o final do ano), onde a Oi segue ainda distante das metas estipuladas pela Anatel.

A velocidade instantânea apurada em junho foi de 69% da contratada, sendo que a meta é de 95%. Na velocidade média, o cenário é parecido. Enquanto o indicador é de 70%, a empresa entregou só 60%.

Em Roraima e Rondônia, a TIM descumpre as metas de velocidade mínima e média.

No Pará, Oi e TIM descumprem o indicador de velocidade instantânea; e no Maranhão, a Oi descumpre os dois indicadores e a TIM a velocidade instantânea.

Como se vê, TIM e Oi ainda não atingem as metas da banda larga móvel na região.

Em seis estados  – Acre, Rondônia, Tocantins, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – e no Distrito Federal, os resultados de algumas prestadoras de banda larga fixa referentes aos meses de maio e junho não estão sendo divulgados por problemas técnicos identificados na conexão com o servidor de medição, localizado em Brasília.

Os resultados da banda larga móvel referentes aos indicadores da Claro em quatro estados – Acre, Amapá, Santa Catarina e Sergipe – não estão sendo divulgados devido à identificação de inconsistências no mapa de cobertura apresentado pela prestadora, o que comprometeu a validade estatística das medições.

Essas inconsistências já estão sendo corrigidas pela prestadora e a Anatel adotará as medidas administrativas cabíveis.

Com informações de Exame.

Redação Minha Operadorahttps://plus.google.com/112581444411250449571
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários