Clientes da Claro ficam sem loja da telefônica em cidade do Rio

O cliente da Claro ficou literalmente no escuro em Itaperuna, no Noroeste Fluminense. Apesar da Lei obrigar as operadoras de manterem postos de atendimentos nos municípios onde tem usuários, na maior cidade da região elas fecharam. Quem tem que resolver algumas pendências tem que viajar até Campos dos Goytacazes. Por causa dessa pendência com o consumidor a companhia tem perdi vários clientes.

“Eu tinha uma linha com internet móvel, mais fui obrigado a migrar para uma outra operadora porque a central de atendimento não resolvia os meus problemas e mandaram eu ir para Campos para solucioná-lo”, disse Juliano Tavares Cardoso.

As lojas da operadora Claro funcionavam no Centro da cidade, uma delas na Avenida Cardoso Moreira, veia central do comércio do Noroeste Fluminense.

Com a falta de atendimento, as demandas tem aumentado e muitos clientes têm procurado a Justiça para resolver problemas que poderiam ser resolvidos pelo SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor), mas como a operadora não tem se preocupado em sanar com estas falhas os casos viram processos, o que torna a operadora numa das empresas mais acionadas na Justiça da cidade.
About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários