quarta-feira, 15 de maio de 2013

Presidente da TIM admite "infraestrutura temporária" para cobertura indoor dos estádios

O que você achou? 
O presidente da TIM, Rodrigo Abreu, já fala na possibilidade de ser instalada uma infraestrutura temporária para a cobertura indoor dos estádios a tempo da Copa das Confederações. As teles já fecharam o acordo para instalar seus equipamentos dentro dos estádios, mas dado o prazo exíguo para trabalharem (a Fifa fecha os estádios no final de maio) e o fato de alguns estádios ainda não estarem prontos, o presidente da TIM teme que a solução será a instalação de uma infraestrutura provisória. "Certamente vai ser um processo de tempo muito apertado. Na prática, vamos acabar adotando uma infraestrutura temporária para fazer essa cobertura", disse ele.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, também presente no evento, disse que está apostando que vai dar certo, mas a implantação será feita "com emoção", em referência ao prazo apertado. Segundo ele, o problema é que alguns estádios não estão completamente prontos. Bernardo mencionou o caso de um estádio em que entra água na sala onde serão instalados os equipamentos das empresas. Segundo apurou este noticiário, esse estádio é o Mineirão, que, aliás, foi o último em que as teles conseguiram o acerto. A previsão é que as obras para a instalação da infraestrutura no Mineirão se iniciem no dia 17 de maio. A previsão de ativação da TIM é de 10 de junho.

Segundo o ministro, o secretário-executivo do Minicom, Cesar Alvarez, foi pessoalmente negociar a entrada das empresas e da Telebras nos seis estádios da Copa das Confederações. Bernardo relata que há várias dificuldades. No Recife, por exemplo, a rede da Telebras já foi rompida várias vezes, porque o acesso ao estádio está em obras. Rodrigo Abreu relata que no caso do Maracanã, os técnicos passaram a noite para que a rede estivesse disponível no evento de inauguração.

A cobertura dos estádios tem sido tratada pelas empresas como complementar. Para elas, a obrigação do edital não inclui a cobertura dos estádios. O presidente da Anatel, João Rezende, deixou claro, entretanto, que elas têm obrigação sim de cobrir os estádios. É claro que serão levadas em consideração as dificuldades técnicas que as empresas estão enfrentando, explicou Rezende.