12/06/2024

TIM habilita solução da Ericsson para atualização de base de dados em nuvem

Agora, a atualização de software no âmbito da gestão da base de dados de clientes no núcleo da rede será feita sem interrupção do serviço.

Durante o durante Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, a TIM anunciou que adotou um solução da Ericsson de atualização de software no âmbito da gestão de base de dados em nuvem de usuários nativos em sua rede 5G Core, alimentada pelo Red Hat OpenShift, uma plataforma de aplicativos em nuvem híbrida. A solução se chama In–Service Software Update (ISSU).

Em colaboração com a Ericsson, a TIM vai ativar funções de camada de dados 5G cloud-native dual mode, permitindo atualizações de containers como serviço (CaaS RU) no ambiente de nuvem Red Hat OpenShift. A iniciativa define um grande passo na evolução do 5G da TIM, abrindo caminho para um novo padrão de eficiência operacional e agilidade de serviços no setor de telecomunicações.

Com as redes de telefonia cada vez mais virtualizadas, a frequência de atualizações de software aumenta, sejam elas preventivas, corretivas ou evolutivas. Qualquer atualização no software no core da rede da TIM requeria um longo e detalhado planejamento, sendo que muitas vezes era necessário a interrupção do serviço.

Agora terá uma atualização mais rápida e sem requerer nenhuma interrupção dos equipamentos. “Estamos caminhando para que a rede seja self-optimizing e self-healing. No futuro, ela será capaz de se recuperar sozinha”, explica Marco Di Costanzo, CTO da TIM Brasil.

“Estamos entusiasmados em oferecer esses novos recursos em parceria com a Ericsson, pois representam um passo significativo em nosso roteiro 5G cloud-native, melhorando a experiência do cliente e aumentando a eficiência operacional, um marco que abre caminho para inovações futuras no setor de telecomunicações” afirma.

De acordo com a Ericsson, a integração dessas funcionalidades trará diversos benefícios e vantagens competitivas para a TIM Brasil:

  • Tempo de lançamento de novos serviços para o mercado mais rapidamente, sendo executado em todas as plataformas, mantendo a rede funcionando e sem qualquer interrupção do serviço.
  • Redução do lead time de atualização de software com rotinas ágeis e automatizadas, evitando intervenções manuais para implantação, operação e manutenção.
  • Melhoria na eficiência operacional devido a uma melhor utilização de hardware e alocação de recursos com uma adaptação dinâmica das cargas de trabalho para as demandas flutuantes de aplicativos em tempo real.
  • Melhor experiência do cliente com tempo de inatividade reduzido para atualização de serviços e software.
  • Oportunidade para otimização adicional, aproveitando integração contínua, implantação contínua (CI/CD) e automação de testes para minimizar intervenções manuais.

Andrea Faustino, vice-presidente de Cloud Softwares e Serviços da Ericsson, enfatiza: “Na Ericsson, estamos constantemente superando os limites do 5G cloud native. Por isso ficamos empolgados em unir forças com a TIM para introduzir funcionalidades de próxima geração em sua rede. Esta colaboração vai além da tecnologia; trata-se de capacitar os usuários com redes ultrarrápidas, conectividade contínua e aplicativos inovadores, que transformarão a forma como vivemos, trabalhamos e nos conectamos. Juntos, estamos escrevendo o próximo capítulo do 5G, e é uma história que vale a pena acompanhar“.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários