21/04/2024

TIM entra em projeto para criar soluções para proteger pedestres

Ideia é desenvolver soluções de Sistemas Avançados de Assistência ao Condutor (ADAS), mesclando 5G, IA e gêmeos digitais.

Em parceria com a TIM, Stellantis, as universidades USP-São Carlos, UFSCAR e a alemã Technische Hochschule Ingolstadt (THI), o IP Facens (Instituto de Pesquisa do Centro Universitário Facens) vai desenvolver no Brasil soluções para a detecção automática de travessia de pedestres e ciclistas, com comunicação automática para os veículos que estiverem por perto.

Para isso, as empresas lançaram o projeto Conecta 2030, aprovado pela Fundep, um ecossistema conectado e cooperativo para detecção de pedestres em travessias. A proposta é criar um ambiente colaborativo e conectado com foco em iniciativas para a segurança de pedestres e ciclistas.

O Conecta 2030 faz parte do programa Rota 2030, criado pelo Governo Federal para promover o desenvolvimento do setor automotivo do País. Agora, as empresas envolvidas deverão desenvolver um ecossistema conceito para o desenvolvimento e implementação de soluções de Sistemas Avançados de Assistência ao Condutor (ADAS), mesclando 5G, inteligência artificial e gêmeos digitais.

De acordo com Roberto Netto, coordenador de tecnologia do IP Facens, uma parte do 5G Smart Campus Facens será replicado em um gêmeo digital para experimentar uma solução de detecção de usuários vulneráveis em vias públicas. Será proposto um ecossistema conectado e cooperativo que possibilite a comunicação entre pedestres, ciclistas e veículos, de forma a evitar atropelamentos.

“Essa aplicação será composta pela detecção de pessoas atravessando uma faixa viva. Será possível, também, verificar se o indivíduo está em situação de perigo, para que seja enviado um alerta tanto para os veículos envolvidos nesse cenário como para o pedestre”, explica.

Átila Xavier, diretor de arquitetura, inovação e tecnologia da TIM Brasil, reforça que a Facens é reconhecida por sua excelente trajetória acadêmica, assim como a THI é referência na Europa para projetos de conectividade veicular; enquanto que as Universidades de São Paulo e UFSCAR são instituições respeitadas por sua expertise em tecnologias avançadas.

Com a Stellantis já temos uma parceria sólida e bem-sucedida para desenvolvimento e aplicação de tecnologias para o setor automotivo”, conta Xavier.

Helder Oliveira, supervisor de conectividade da Stellantis, observa que “Quando olhamos para os pedestres e trabalhamos em parceria sendo inovadores, estamos buscando evolução tecnológica para um futuro mais seguro e sustentável no uso de veículos”.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários