22/05/2024

Meta Platforms pode ter uma nova levada de demissão em massa

Embora a empresa não tenha oficialmente se declarado, Mark Zuckerberg fez várias declarações anteriores sobre o assunto.

As demissões em massa estão quase virando moda nas grandes empresas. A mais recente é a informação de que a Meta Platforms, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, irá demitir milhares de funcionários, sob o motivo de metas financeiras, de acordo com a agência de notícias Bloomberg.

Lembrando que no ano passado, também sobre o motivo principal de metas financeiras a desaceleração na receita de publicidade, a empresa anunciou a demissão de 11 mil funcionários.

Esse último caso de demissão em massa da Meta ficou entre as maiores realizadas no ano passado por uma empresa dos Estados Unidos e foram as primeiras na história da empresa. Na época, também ocorreram movimentos do tipo de outras companhias de tecnologia, incluindo a Alphabet e a Microsoft, que também cortaram milhares de empregados.

A intenção da nova rodada de demissões era “desinflar” cargos na hierarquia da empresa, mirando, principalmente, em postos como recursos humanos, advogados e especialistas financeiros.

Diretores e vice-presidentes têm sido questionados sobre a criação de listas de funcionários que podem ser demitidos. O Jornal Washington Post, no mês passado, afirmou que a Meta Platforms planejava cortar novos empregos com o objetivo de cumprir um plano de reorganização e redução de pessoal.

Ainda não há comentários ou afirmações da empresa sobre a possível nova leva de demissão em massa, mas o porta-voz Andy Stone citou várias declarações anteriores do presidente-executivo, Mark Zuckerberg, que indicavam novas demissões. Além de que, fontes ligadas ao Facebook disseram à agência de notícias que a nova demissão está sendo impulsionada por causa de metas financeiras.

Mark Zuckerberg, dono da Meta, focou seus esforços para o Metaverso, espaço virtual compartilhado que cria avatares para interação. O Metaverso ainda é sinônimo de uma “Era de Avatarização”, mas que não conseguiu convencer os investidores da empresa.

ViaUOL
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários