06/07/2022

WhatsApp quer atrair empresas com ferramentas baseadas em nuvem

App planeja fornecer recursos pagos opcionais como parte de um novo serviço premium.

O WhatsApp está introduzindo serviços gratuitos de API baseados em nuvem em um esforço para obter mais empresas usando o aplicativo, anunciou o CEO da Meta Platforms, Mark Zuckerberg, no último evento da empresa, realizado na quinta-feira, (19).

Foto: Reproducao Internet

O serviço de mensagens, que tem atraído cada vez mais usuários corporativos, é uma das várias plataformas em que a Meta, proprietária do Facebook, lançou mais recursos voltados para compras e negócios.

Zuckerberg, falando no evento “Conversations” da Meta, disse que a oferta significa que “qualquer empresa ou desenvolvedor pode acessar facilmente nosso serviço, construir diretamente no WhatsApp para personalizar sua experiência e acelerar o tempo de resposta aos clientes usando nosso seguro WhatsApp Cloud API hospedada pelo Meta.”

O WhatsApp já possui uma API, ou tipo de interface de software, para que as empresas conectem seus sistemas e participem de chats de atendimento ao cliente no serviço, o que gera receita para o Meta.

A Meta, que comprou o WhatsApp por US$ 19 bilhões em um acordo histórico de 2014, disse que as empresas não poderiam enviar mensagens para as pessoas no WhatsApp a menos que elas solicitassem ser contatadas.

O WhatsApp também disse na quinta-feira que planeja fornecer recursos pagos opcionais como parte de um novo serviço premium para usuários de seu aplicativo de negócios especializado, voltado para pequenas empresas.

Esses recursos, que ainda estão sendo desenvolvidos, incluirão opções para gerenciar bate-papos em até 10 dispositivos e links personalizados de clique para bate-papo que as empresas podem postar em seus sites e compartilhar com os clientes.

O CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, falando em uma sessão com a diretora de operações da Meta, Sheryl Sandberg, na conferência, disse que um terço dos usuários que pedem corridas via WhatsApp na Índia são novos clientes.

A empresa de carona, que lançou seu chatbot WhatsApp em dezembro, agora planeja personalizar ainda mais o serviço começando para usuários em Nova Déli e expandindo para mercados como o Brasil, disse ele.

Carolina Veneroso
Carolina Veneroso
Jornalista, formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua como repórter, redatora e com produção de conteúdo há 5 anos. Apaixonada por entrevistar e conhecer pessoas e novas histórias.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x