InícioRegulaçãoDeputado tenta barrar decisão da Anatel no caso AT&T e WarnerMedia

Deputado tenta barrar decisão da Anatel no caso AT&T e WarnerMedia

Acórdão autorizando a fusão entre os grupos americanos de mídia já foi publicado no Diário Oficial da União.

Quando a novela parece ter acabado, surgem novos capítulos da trama. Nesta terça-feira, 18, o Diário Oficial da União publicou o acórdão da decisão do Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovando a compra da WarnerMedia pela AT&T. No entanto, o deputado federal Paulo Teixeira (PT/SP) ainda tenta barrar o negócio.

Em 13 de fevereiro, o parlamentar entrou com representações junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério Público Federal (MPF), contra a Anatel e os conselheiros que votaram a favor da fusão das empresas americanas (Vicente Aquino, Moisés Moreira e o ex-conselheiro Aníbal Diniz).

Segundo Paulo, a operação é ilegal diante dos artigos 5 e 6 da Lei do SeAC, que restringe a propriedade cruzada no setor de TV por assinatura. O grupo de mídia é proprietário da SKY, e a legislação atual impede que uma mesma empresa seja produtora e transmissora de conteúdo.

Na argumentação da Anatel, a lei atual permite a concentração vertical do setor, em seu artigo 4. Quanto ao artigo 5, os canais da WarnerMedia são estrangeiros e, no entendimento dos conselheiros, a legislação se refere apenas às emissoras nacionais.

“As ações dos representados caracterizam, em tese, afronta aos princípios que regem a Administração Pública, notadamente o da moralidade, podendo ensejar a prática de ato de improbidade administrativa” afirmou Teixeira em sua representação.


VIU ISSO?

–> Definido: SKY e Warner agora pertencem à mesma companhia

–> Desejada por brasileiros, a AT&T é mesmo tudo o que dizem?

–> AT&T vende operações na América Latina para pagar dívidas

O deputado pede aos órgãos uma auditoria e uma instauração de inquérito civil público para apurar os fatos.

Moisés Moreira, conselheiro da Anatel, se diz tranquilo sobre sua decisão e que pretende encaminhar todos os esclarecimentos ao TCU e ao MPF.

Leonardo Euler, presidente da Anatel, acredita que a competência das decisões da agência não deve ser questionada, pois é atribuída justamente a ela esse tipo de decisão.

O deputado Paulo Teixeira é autor de projetos de lei que pretendem regular o mercado de streaming e igualar o serviço ao de TV por assinatura em suas obrigações.

Com informações de Teletime.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

2 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários