quinta-feira, 28 de março de 2019

Oi espera que sua receita volte a crescer a partir de 2021

Oi reforça que o foco é vender serviços para o consumidor final, para empresas e para o atacado, fornecendo rede para outras teles.


Desde 2017 a Oi está enfrentando um processo de recuperação judicial. Naquele ano sua dívida era de R$ 54,62 bilhões. Atualmente gira em torno de R$ 16,45 bilhões. O panorama da companhia é de otimismo, mesmo decepcionando com seu resultado financeiro de 2018 - queda de 7% na receita líquida comparado a 2017. Seus executivos precisam passar a imagem que a correção de rota está em curso, e isso está sendo feito. 

Carlos Brandão, diretor de finanças e relações com investidores da Oi, acredita que o crescimento de receita se dará a partir de 2021. Até lá, mudanças de impacto devem acontecer. Deixando a operação mais enxuta, conectada com a realidade. O investimento terá que estar em sintonia com o futuro que a companhia desenha.


A grande mudança, como já comentamos aqui, passa pela venda de ativos. Inicialmente poderiam ser vendido seis mil quilômetros de fibra ótica em São Paulo, cinco data centers pelo Brasil e um conjunto de 400 torres. Até sua operação na Angola, e sua divisão de telefonia fixa e móvel poderiam ser repassadas.

Além de se desvincular de ativos a Oi, com o seu recente aumento de capital de R$ 4 bilhões, a companhia poderá ter mais força para investir, já que como próprio pontuou Brandão - explicando a queda na receita registrada no último balanço, “a receita está conectada aos sub investimentos nos últimos anos, então estamos investindo mais agora e isso será chave para reverter essa tendência".

VIU ISSO?


Em 2019 a Oi pretende investir R$ 7 bilhões, 14,5% acima dos R$ 6,1 bilhões investidos no ano passado. 

Boa parte desse investimento será alocado no que a Oi considera primordial atualmente: a expansão do serviço de fibra, mirando tanto no consumidor final quanto no corporativo.

“O foco da Oi será vender serviços para o consumidor final, para empresas e para o atacado, fornecendo rede para outras teles. É com essa fibra que vamos ofertar serviços de internet, TV e telefonia fixa. (…) A Oi já tem fibra na casa do cliente, em 27 cidades, e pretende chegar a mais de 60 no fim deste ano”, destaca o diretor financeiro da Oi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.