domingo, 27 de janeiro de 2019

Sete operadoras de celular ajudarão a localizar vítimas de Brumadinho

Dados dos telefones conetados a rede móvel antes da tragédia da Vale serão enviados para as autoridades para ajudar a identificar desaparecidos. Foto: Adriano Machado/Reuters.



As operadoras de telefonia Oi, Claro, Vivo, TIM, Nextel, Algar Telecom e Sercomtel vão quebrar o sigilo telefônico das antenas de celular localizadas em um raio de 20 quilômetros de onde rompeu a barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, MG.

O pedido de abertura dos dados foi feito pela Advocacia Geral da União (AGU) e autorizado pelo juiz substituto João Miguel Coelho dos Anjos, da 7ª Vara Federal de Minas Gerais.




De acordo com o advogado da União, Marcos Castro, com os dados fornecidos pelas empresas de telecomunicações, "as equipes de socorro podem saber quais aparelhos se mantiveram ativos após a tragédia, e quais estão inativos desde então".

Às 15h34 (hora de Brasília), outro advogado da União, André Mendonça, manifestou no Twitter a intenção de utilizar as empresas de telefonia para ajudar nas buscas das vítimas da tragédia de Brumadinho. Ele tweetou:

"Com o objetivo de ajudar nas operações de socorro e resgate em Brumadinho (MG), a AGU está ajuizando medida cautelar de urgência para que empresas de telefonia forneçam a relação de assinantes de celulares que estavam conectados nas imediações da Mina de Córrego de Feijão.

Os dados solicitados se referem aos assinantes conectados num raio de 20km da seguinte localização: Latitude 20º 06’22.32” S; Longitude 44º 07’ 45.38” O, entre às 00h00 de quinta-feira (24/01) até às 00h00 de sexta-feira (25/01).

As informações devem ser repassadas com urgência pelas empresas diretamente para os órgãos envolvidos nas operações de socorro e resgate: Forças Armadas, Defesa Civil de MG, Corpo de Bombeiros de MG, Polícia Militar de MG, Vale e para a Prefeitura de Brumadinho."
Também no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro, às 17h23, destacou a ideia e citou a AGU.


Instalação de antenas temporárias no local da tragédia

A comunicação na chamada "área quente" foi melhorada com a instalação de antenas satélite temporárias. O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, disse que foi instalado um posto de operações para dar suporte tecnológico para todos os órgãos federais de Defesa Divil.

O Corpo de Bombeiros, Ibama e a CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais) são alguns dos beneficiados, pois os profissionais tem o trabalho facilitado com uma conexão constante.

Dados atualizados até a publicação desta matéria

Segundo o último boletim divulgado pelo Corpo de Bombeiros, a equipe de buscas identificou 8 de 34 mortos encontrados no local da tragédia. Há pelo menos 81 pessoas sem moradia e 23 foram levadas para hospitais.

O Governo de Minas Gerais levantou que um total de 366 pessoas foram resgatadas com vida, sendo 221 funcionários da Vale e 145 terceirizados. Ainda existe uma estimativa da Vale de 252 trabalhadores que estão desaparecidos, pois eles não conseguiram contato.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.