Vivo fecha parceria com a Qualcomm para refarming

A união das empresas visa uma ampla migração do 2G para o 4G.

Com a expectativa da chegada do 5G e a grande quantidade de usuários que ainda utilizam o 2G, a Vivo e a Qualcomm se uniram em uma parceria que visa um pulo entre as tecnologias 2G e 4G diretamente. Com a possibilidade do 3G acabar antes mesmo de trazer usuários da tecnologia anterior, a jogada acerta em cheio para atrair os clientes que aguardam ansiosamente pela mudança.


O trabalho a ser executado pelas duas empresas terá foco em dois pontos principais, sendo o primeiro deles um grande investimento no suporte em engenharia de redes para elaborar um plano de migração de frequência otimizado para as redes LTE (4G).
O segundo foco será no desenvolvimento de dispositivos 4G a custos mais baixos, tanto para telefonia celular como para outros métodos de utilização menos convencionais, que receberão uma otimização para adequar-se à rede da Vivo.
Mesmo a tecnologia 2G sendo utilizada quase que exclusivamente para chamadas por voz e ter sido bastante reduzida ultimamente, ela ainda é utilizada em mais de 50 milhões de aparelhos celulares no Brasil, sendo que 18 milhões desse total são pertencentes à Vivo, de acordo com os dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).
LEIA TAMBÉM:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários