TIM e Claro prestam depoimento na CPI em Florianópolis

Os executivos que representam a TIM e a Claro estiveram na Câmara Municipal de Florianópolis para prestar depoimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os motivos dá má prestação de serviço de telefonia na Capital Catarinense.
Representando a TIM, que afirma deter 41% do mercado no Estado, estiveram o diretor de Relações Regulatórias, Carlos Eduardo Franco, o diretor de Relações Institucionais, Leandro Guerra, e o engenheiro Cleber Affanio, que atua na área institucional da TIM Sul. Eles informaram o tamanho da estrutura na base (82 torres para a rede 2G e 76 para a rede 3G) e que elas garantem a cobertura de aproximadamente 99,7%.

O presidente da CPI, vereador Tiago Silva, solicitou mais esclarecimentos sobre a falta de sinal, os problemas de cobertura e a quantidade de reclamações feitas por consumidores na cidade e deu o prazo de cinco dias úteis para que as respostas sejam encaminhadas à CPI. Logo depois, foi a Claro, representada pelo Diretor Regional PR/SC, Carlos Alexandre Cipriano, que ouviu as perguntas formuladas pelo presidente da CPI e os demais vereadores.

A empresa também recebeu o prazo de cinco dias para o envio das respostas. O vereador Tiago lembrou, ao final das audiências, que o objetivo da CPI é apurar a péssima qualidade dos serviços prestados pelas empresas de telefonia móvel. Além do presidente da CPI, estiveram presentes os vereadores Pedrão, Vereador Gui Pereira, e Deglaber Goulart.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.


COMPARTILHAR EM:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários