Via Sat Brasil entra no mercado de banda larga via satélite a partir de abril

A Viasat Brasil será a primeira empresa nacional a disponibilizar serviços de banda larga via vatélite usando a banda Ka. A empresa goianense, que é parte da Telefônica, contratou exclusivamente o serviço junto à Media Networks e deve lançá-lo no mercado em abril.

A banda Ka opera com faixa de micro-ondas, compreendida entre as frequências de 27 e 40 GHz, semelhante às TVs por assinatura. O projeto deve consumir cerca de R$ 80 milhões em investimentos iniciais no primeiro ano.

A solução deve ser agregada a outros serviços da Viasat, que oferece conteúdos digitais para DTH, integrando e distribuindo os sinais para diferentes operadoras. Entre as usuárias no Brasil estão a própria Vivo TV, a Oi TV e a CTBC.

Com isso, a empresa ficará responsável pela contratação dos links terrestres, administração dos teleportos e da capacidade do satélite, que será o recém-lançado Amazonas 3, da Hispasat. Atualmente, o satélite está em fase de testes.

A Viasat utilizará três beams em banda Ka, com cobertura sobre os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Distrito Federal e Espírito Santo. Cada beam possui capacidade de atender até 150 mil clientes com velocidade de 2 Mbps e alcance de cerca de 500 km.

Atualmente a companhia cobre cerca de 70 milhões de habitantes, mas poderá chegar a 90% da população em 2015, dependendo da configuração do satélite.

A empresa já selecionou 340 agentes autorizados, que também farão a venda e instalação dos equipamentos, fornecidos em comodato. O atendimento telefônico e o controle de assinantes serão feitos pela própria Viasat Brasil, em Goiânia.

Serão ofertados pacotes de 2 Mbps a 18 Mbps de downstream e que variam de R$ 99,99 a R$ 399,99, com franquia de uso variável, que vai de 2 GB a 18 GB por mês. A adesão ao serviço custará R$ 300.

Além do serviço de banda Ka, a Viasat Brasil também pretende entrar no mercado de TV por assinatura, lançando seu serviço juntamente com o acesso banda larga.

Segundo Johnson Havila, diretor de marketing da Viasat, os serviços serão independentes e utilizarão antenas separadas. “A estratégia é oferecer o serviço em cidades de todos os portes, mas com serviços deficientes de banda larga, regiões rurais e mercado empresarial. A empresa já vem realizando pré-cadastro de interessados pelo site”, explica.

Para o presidente da empresa, Antonio Castro, o foco é levar o sinal à áreas povoadas, mas que não contam com estruturas de banda larga.

A decisão quer evitar o erro de estratégia das operadoras de banda Ka na Europa e Estados Unidos, que focaram primeiramente em áreas rurais e não prestaram atenção da demanda pelo serviço dentro dos grandes centros.
About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários