GVT monta rede na cidade de São Paulo

A operadora de banda larga e serviços de telecomunicações GVT deve estrear, em 2013, seus serviços na maior cidade do país, São Paulo. Em conversa com a imprensa, o diretor de produtos da GVT, Ricardo Sanfelice, afirma que a telecom investirá R$ 2,5 bilhões na expansão de sua rede este ano e promete manter a qualidade dos serviços, apesar do crescimento na base de usuários.


Ele informou que a operadora já começou a construir a rede no município em 2010 e já no ano passado uma rede piloto foi concluída na cidade. Como o número de usuários potenciais na capital paulista é muito grande, temos cuidado em projetar uma rede que suporte a demanda com a mesma qualidade que oferecemos nas outras cidades em que atuamos.
“Fazer obras de cabeamento na cidade de São Paulo com fios de cobre, fibra óptica, quebrar calçadas é um trabalho muito complexo. Há muita regulação da Prefeitura, horários limitados para obras, mas estamos agora numa fase bem avançada” disse.

Mesmo com todas as restrições, em 2012 a tele já estrou em muitas cidades paulistas, como Guarulhos, Mauá, São Bernardo, Santos e Jundiaí. “No ano passado, também consolidamos nossa operação no Nordeste. No total, atendemos 137 municípios brasileiros. Em toda área de cobertura oferecemos todas nossas velocidades, que podem superar 100 Mbps para o usuário final.”

Muitas vezes a operadora oferece uma alta velocidade nominal, mas entrega bem menos para seus consumidores… Isso ocorre no mercado e não é bom. A Anatel está agora exigindo que as operadoras entreguem um percentual mais elevado aos consumidores. No passado, a obrigação contratual de algumas teles era entregar 10% do valor nominal, isso já subiu para 20%. No caso da GVT, no entanto, Sanfelice garante: “sempre trabalhamos com a meta de entregar 90% do valor nominal para usuário. É claro que há uma variação nessa taxa, dependendo inclusive dos serviços que o usuário demanda, mas temos uma performance muitíssimo superior às metas da Anatel.”
Ele disse ainda que não está autorizado a falar sobre os planos da nossa controladora, a Vivendi. Mas assegurou que em qualquer cenário terão uma taxa de investimento agressiva. “Em 2013, vamos repetir o volume investido em nossa rede no ano passado, que já foi muito alto, de R$ 2,5 bilhões.” concluiu.
About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários