GVT não será vendida por menos de R$ 19 bilhões

Quatro empresas estão interessadas em comprar a operadora brasileira de internet e telefonia GVT, do grupo francês Vivendi. Três das propostas vêm de grupos de “equity”, de participações em empresas.

Estariam na disputa o BTG Pactual, de André Esteves; e o Gávea, de Armínio Fraga. O jornal indica que as propostas começaram a chegar há duas semanas e a Vivendi não negociará por menos de R$ 19 bilhões, mais que o dobro dos R$ 7,7 bilhões pagos pela GVT.

Não há nenhuma operadora de telefonia na negociação. A DirecTV, fez proposta de R$ 16 bilhões e nem entrou no radar do grupo francês. A TIM até demonstrou interesse, mas desistiu esta semana da negociação.

Um dos maiores grupos de mídia do mundo, a Vivendi é dona dos estúdios Universal e quer focar nesse tipo de negócio. Além da GVT, o grupo tenta repassar a Maroc Telecom, operadora de celular do Marrocos, e a Activision Blizzard, empresa de games.

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários