Quem tem mais poder, operadoras ou emissoras?

As operadoras de telefonia e as emissoras de TV do nosso querido país estão se estranhando. A briga é pela faixa de frequência de 700MHz que atualmente é utilizada para a transmissão do sinal analógico.

Enquanto as teles querem que a frequência fique livre para o 4G já a partir do ano que vem, as emissoras querem prorrogar esse prazo até 2026.

O governo definiu em decreto que 2016 será o ano de encerramento da transmissão do sinal analógico no país. Porém, de acordo com a Folha de S. Paulo, emissoras como Record, SBT, Band e RedeTV estão se reunindo a fim de adiar essa data para 2026.

Segundo dados da indústria, apenas 10% dos televisores do Brasil possuem conversores digitais. “O ministro das Comunicações está irredutível quanto ao prazo, mas queremos mostrar para a presidente que boa parte população não terá TV com conversor digital até 2016, e as emissoras não estarão prontas”, alega Alexandre Raposo, presidente da Record, à Folha. “Precisamos de mais dez anos. O apagão analógico tem de ser em 2026″, completa.

Raposo também disse que o governo deveria criar leis de incentivo de compra de TV’s com o conversor e promover debates esclarecendo quais são os problemas que ocorrerão com a mudança de sinal no Brasil.

Então, quem será que ganha essa parada, e qual será o melhor para o consumidor? É esperar pra ver.

No UOL Play você encontra filmes, séries, desenhos, shows e esportes ao vivo. Além disso, alugue os títulos que acabaram de sair do cinema. Clique e experimente por 7 dias grátis!


COMPARTILHAR EM:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários