Operadoras reduzem investimento no Brasil

3 operadoras proibidas pela Anatel de ampliar o número de clientes de telefonia móvel em todo o país e com suas matrizes afetadas pela crise internacional, as operadoras estrangeiras travaram o fluxo de investimentos para as suas filiais brasileiras. Em contrapartida, tiraram o máximo de recursos possível do Brasil para enviar aos países de origem. Dados do Banco Central mostram que, nos primeiros seis meses deste ano, TIM, Claro, Vivo e Oi injetaram apenas US$ 41 milhões no país em forma de investimentos diretos. No mesmo período, remeteram em lucros e dividendos 13 vezes mais, US$ 540 milhões, para a Itália, México, Espanha e Portugal, respectivamente.

O pé no freio no ingresso de recursos no Brasil pelas operadoras estrangeiras foi enorme. Entre janeiro e junho do ano passado, o setor de telecomunicações havia despejado US$ 5,9 bilhões na economia brasileira. Ou seja, em 2012, os investimentos caíram a apenas 0,07% de tal montante. É importante ressaltar que, na bolada dos primeiros seis meses de 2011, estão computadas as trocas de ações entre a Portugal Telecom e a Telefônica da Espanha pelo controle da Vivo e a entrada da companhia portuguesa no controle acionário da Oi. 

COMPARTILHAR EM:


About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários