América Latina investirá R$ 26 bilhões em 4G até 2017

A América Latina investirá US$ 13 bilhões em 4G nos próximos cinco anos, segundo dados do estudo divulgado pela Maravedis. A expectativa da consultoria é que a região contabilize 51 milhões de assinantes no período, mas o levantamento destaca que há desafios para serem superados. O principal deles é a necessidade das operadoras de rentabilizerem os investimentos feitos nas redes 2G e 3G. O levantamento apura que a  Claro, da América Móvil, e Vivo, da Telefónica, devem liderar a oferta de serviços na região.

“Com apenas cinco operações comerciais em LTE neste momento, podemos dizer que a adoção do 4G será dominada pela tecnologia, mas acontecerá num ritmo lento na América Latina”, destaca Cintia Garza, autora do levantamento. Segundo ela, as teles tendem a adotar uma postura mais conservadora – principalmente em função dos investimentos feitos nas redes 2G e 3G, que ainda precisam ser rentabilizados. 

“A região tem problemas como o domínio do pré-pago e o baixo ARPU (rentabilidade por usuário) dos serviços móveis e isso faz com que as operadoras fiquem bastante conservadoras. Foram feitos investimentos no 2G e no 3G que ainda precisam dar resultados”, observa a analista da Maravedis. 

Ainda de acordo com a pesquisa, 82% dos dispositivos móveis deverão ser dual mode, suportando LTE e 2G/3G. “Se não for assim, haverá problemas para massificar o serviço, uma vez que só 20% dos consumidores são usuários do sistema pós-pago”, acrescenta Cintia Garza.

No UOL Play você encontra filmes, séries, desenhos, shows e esportes ao vivo. Além disso, alugue os títulos que acabaram de sair do cinema. Clique e experimente por 7 dias grátis!


COMPARTILHAR EM:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários