segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Oi conclui aumento de capital de R$ 4 bilhões

Valor será utilizado para a expansão dos serviços da operadora, como o suporte ao serviço de banda larga por fibra.


A operadora Oi deu um passo importantíssimo para o seu futuro e conclui uma etapa crucial do seu plano de recuperação judicial, homologado em janeiro do ano passado Juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro. A Oi anunciou que concluiu o aumento de capital, no valor de R$ 4 bilhões. 

O aumento de capital foi realizado por meio da emissão de 272.148.705 novas ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, sob a forma de 'American Depositary Shares' representativos de ações ordinárias, na forma prevista no plano.



Para o aumento de R$ 4 bilhões foram emitidas 3,22 bilhões de ações. Para pagar a comissão dos backtstoppers, investidores que haviam firmado o compromisso de realizar o aporte, a Oi emitiu outras 272 milhões de ações ordinárias, ao preço de R$ 1,24 cada. 

O valor levantado será utilizado para deixar a Oi mais competitiva no mercado, já que devido aos problemas financeiros fez com que a operadora não participasse de episódios recentes importantes, como o leilão realizado em 2014 para uso do espectro de 700 MHz. Essa frequência está sendo determinante para as melhorias do 4G no Brasil. 

A Oi continuará substituindo a tradicional banda larga por cobre para fibra, que além de entregar um melhor serviço, e, consequentemente, mais chances de fidelizar os clientes, permite que planos com até 200 Mega sejam entregues, bem acima do que as regiões ainda cabeadas por cobre podem oferecer. 

Atualmente a Oi conta com 1 milhão de residências com fibra. O objetivo é quadruplicar esse número até o fim de 2019. 

O processo de recuperação judicial da Oi exigiu e continuará exigindo um grande esforço dos que fazem parte da companhia. Essa escalada de uma empresa que estava a beira da falência, com R$ 64 bilhões de dívida, que hoje conclui essa etapa importante do seu plano de recuperação, tem como grande personagem o CEO, Eurico Teles, que enfrentou todo esse turbilhão, a quase bancarrota, a esquematização do plano de recuperação e agora o bem sucedido aumento de capital.

VIU ISSO?


Em declaração ao site Brazil Journal, o executivo, que mesmo com a posição de CEO ainda recebe salário de vice-presidente, paga o seu próprio almoço e usa o próprio carro para ir ao trabalho - medidas de contenção de custos, declarou o seguinte: "sempre tive uma sorte muito grande de encontrar pessoas que acreditam em mim, e isso fez toda a diferença." "Não encontro ninguém aqui que não queira levantar essa companhia, e o meu maior orgulho é saber que, com todas as minhas limitações, eu trouxe essa equipe até aqui", conclui Teles.


5 comentários:

  1. A oi é igual a um casamento , que apesar das dívidas , foi até o final para poder quitar e crescer , mesmo com dificuldade , a oi poderia ter sido vendida ou decretado falência , mais o objetivo deles não era esse , quero ver se agora vai começar a investir oi , mesmo com a parceria de compartilhamento de Torres com a tim

    ResponderExcluir
  2. Torço para que a Oi invista forte em 4G e fibra e volte a crescer...
    Se a Oi aumentar sua cobertura, a Vivo não seria líder NUNCA!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom ! Agora ela paga a divida do BNDES.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. moro na periferia de salvador e tenho 15mb a mais de 5 anos, estou no aguardo de velocidade maiores 25mb, 35mb VDSL ou fibra ótica.

    ResponderExcluir

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.