Vivo testa modelo ‘pay as you grow’ para expandir fibra óptica

Desenvolvido pela Furukawa, piloto da solução foi implantado pela operadora em duas cidades brasileiras.


A Vivo pretende adotar o modelo “pay as you grow”, ou pagar quando houver crescimento, para alterar a forma como planeja e escala sua rede de fibra óptica até a casa do cliente.


A operadora já realizou dois pilotos, um em Brasília e outro em Uberlândia (MG), para construir infraestrutura onde ela ainda não possui presença.


O sistema é baseado na tecnologia de pré-conectorização em cascata. Nesse modelo, o conceito de homes passed, em que mesmo residências que não assinam banda larga por fibra acabam recebendo a infraestrutura, é substituído pelo home conect, onde se leva a infraestrutura efetivamente para quem quer receber o serviço da operadora.


Ou seja, a fibra óptica só será instalada em residências que solicitarem o serviço, não precisando passar por outras que não assinam a banda larga por fibra. 

Segundo a Furukawa, desenvolvedora do modelo, a solução é voltada para quem tem rede HFC e quer mudar para o FTTH. 


VIU ISSO?


A empresa também explica que a sociedade conectada do 5G exige mais fibra óptica. Por isso que a companhia definiu um plano para 2030 no qual a infraestrutura de telecomunicações terá a missão de oferecer conforto, segurança e identidade ao cidadão.

A fábrica da Furukawa no Brasil está recebendo novos investimentos para ampliar a sua capacidade de produção até 2020.

Projeto no México


No modelo de ‘pay as you grow’ – criado no Brasil e exportado para outros países – a Furukawa comemora o contrato fechado com a operadora local de TV, telefonia e banda larga mexicana Izzi Telecom, com sede em Monterrey. 

A empresa fará a atualização da sua rede de cobre de 30 mil km de extensão que passará a ser FTTH. Apenas em custos de materiais o contrato é orçado em US$ 50 milhões. 



5 Comentários

  1. Ao menos a Furukawa e boa, a Tim Live utiliza essa marca na instalação da fibra ótica.

  2. Não deu mesmo pra entender a diferença porque tudo foi muito mal explicado na reportagem.

  3. Só falta a vivo ampliar sua rede de banda larga fixa pois só tem três armários aqui em Alagoinhas Bahia desde 2011 quando a vivo começou aqui na cidade,Alagiinhas tem quase 200.000 habitantes.

  4. Só eu que não entendi a diferença entre os dois modelos?

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*