Claro quer que leilão de frequência para 5G aconteça só em 2021

Executivo da Claro alerta sobre a necessidade de se adotar uma posição mais cautelosa em relação ao leilão de frequência.


Mais um capítulo sobre o desenvolvimento do 5G no Brasil. Pouco tempo depois da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) declarar que o leilão de frequência para o 5G deve acontecer apenas no fim do ano que vem ou no máximo em 2020 a Claro não está satisfeita com essa perspectiva, na visão do Ayrton Capella, diretor de Assuntos Regulatórios da Claro Brasil esse leilão deve ser realizado apenas em 2021!


A agência reguladora tem como objetivo destinar a faixa de 3,5 GHz para o 5G. O espectro vai de 3400 MHz aos 3600 MHz – 200 MHz para as empresas de telecomunicações utilizarem



Na visão do executivo da Claro o leilão só deve acontecer quando forem concluídos os testes de interferência nessa faixa de frequência, ocupados pelos receptores de TV aberta via satélite.
“Antes de vender a frequência de 3,5 GHz precisamos avaliar os efeitos do uso da faixa sobre as TVROs. Isso determinará como o serviço de celular será prestado, quais serão as topologias das redes, as potências das Erbs, o tamanho das células, entre outras questões técnicas”, Capella, durante o 55 Encontro Tele.Síntese.

A Claro também relembrou problemas já enfrentados nessa relação do espectro e possíveis interferências. A companhia foi uma das únicas que comprou esse espectro, quando foi posto à venda pela Anatel, e acabou enfrentando problemas quando tentou instalar seus equipamentos para a implementação do WiMax.

VIU ISSO?


Os testes promovidos pela Anatel já estão em andamento. Os de laboratórios já foram concluídos, mas ainda faltam os de campo, que serão feitos no centro de referência da Claro, no Rio de Janeiro. O resultado deve ser liberado no começo do ano que vem.

About William Plaza
Levamos informação de qualidade sobre o setor de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e televisão por assinatura para os milhões de brasileiros que a cada dia estão se conectando cada vez mais.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*