Polícia apreende mais de 70 celulares no Raio 2 da Penitenciária Central, em Cuiabá

As apreensões de celulares, chips e também de entorpecente parece não ter fim na Penitenciária Central do Estado de Mato Groso. Na última operação realizada na quarta-feira (09), foram mais 70 celulares, sendo 15 smartphones, além de 94 chips apreendidos.

A apreensão dos celulares ocorreu durante a quarta-feira entre às 7 e 19 horas, mas os agentes registraram a ocorrência somente na sexta-feira (11). Nesse período, os agentes faziam a triagem de detentos que estão com suspeita de tuberculose.

Com isso, já são mais de 300 celulares (entre comuns e smartphones e um tablet) apreendidos do final de setembro até agora dentro da penitenciária que é considerada de segurança máxima.

A maior parte dos chips é da operadora Claro e a menor quantidade é da Oi, que não teria chegado nem a cinco. “O sinal do celular é excelente dentro do presídio. Não tem lugar melhor para acessar o celular do que lá”, observou um agente prisional.
Todo o material é encaminhado para a Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Capital. Os agentes adiantaram que os celulares apreendidos estão danificados, como se os presos soubessem que seriam localizados. Para os agentes, é uma forma de evitar a identificação dos aparelhos.
About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários