Acionistas da Telco avaliam venda de participação na Telecom Itália

Diante das recentes fusões e aquisições que movimentaram o setor de telecomunicações, os investidores do grupo Telco estariam interessados em vender a participação que detêm na Telecom Itália, de 22,4%. Entre os possíveis compradores, estariam Vodafone, Softbank e América Móvil, grupo mexicano dono da Net Serviços, Claro e Embratel no Brasil, segundo avaliação da corretora Bernstein. A América Móvil, no entanto, nega qualquer interesse em adquirir uma participação na Telecom Itália. 

Esse movimento do grupo poderia empurrar a Telefónica|Vivo, maior acionista da Telco, a comprar ações detidas por outros membros do consórcio (incluindo Mediobanca, Assicurazioni Generali e Intesa Sanpaolo) para evitar que a movimentação acabe desfavorecendo os negócios da operadora espanhola em outros mercados.

Na última apresentação de resultados, a Telefónica informou aos analistas que não tinha intenção de vender sua participação na Telecom Itália e que tampouco estaria interessada em alterar a atual divisão entre os membros do consórcio. Além da operadora negar a possibilidade de avançar em sua parte na Telco, poderiam haver impedimentos regulatórios, uma vez que a a Telefónica e a Telecom Itália são concorrentes diretas na América do Sul. 

De acordo com Bernstein, as ações da Telecom Italia são relativamente baratas comparadas com as de seus rivais, principalmente por causa de um risco de o operador poder ter que vender ações simplesmente para evitar um rebaixamento de classificação de crédito ao status de ‘lixo’.
About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários