Claro tem o maior número de smartphones no Brasil

A Claro é a operadora que conta com maior participação de smartphones entre os celulares de sua base de assinantes (38,2% do total), conforme o estudo Balanço Huawei da Banda Larga, divulgado nesta terça-feira pela fornecedora de soluções e equipamentos de telecomunicações. Pelo levantamento, que considera dados divulgados até fevereiro, a segunda colocada neste ranking, a TIM, teria apenas 19,4% de smartphones em sua base. A Vivo, operadora que ainda conta com o maior número de acessos no pós-pago, tem apenas 18% e a Oi, 12%. 

Em termos de participação de mercado de acessos via aparelhos 3G, a Claro segue na liderança, com 42,8% do mercado, avanço em relação aos 41,3% registrados no quarto trimestre de 2012. A Vivo, pelo levantamento, com 23,11% do mercado, perdeu a segunda colocação para a TIM, que em fevereiro detinha participação de 23,3%. A operadora de capital italiano detém 23,3% dos acessos via aparelhos 3G, segundo o balanço. A Oi avançou em número de acessos por aparelhos 3G, com 10,1% do mercado, ante 8,9% no final de 2012. 

A Claro conta com 25,2 milhões de acessos via aparelho 3G, em fevereiro de 2013. A TIM conta com 13,7 milhões, a Vivo com 13,6 milhões e a Oi com 5,9 milhões.

De acordo com Eduardo Tude, diretor-presidente da consultoria Teleco, a vantagem registrada pela Claro no número de clientes que utilizam smartphones é importante uma vez que significa a capacidade da operadora de converter os clientes para 3G e, eventualmente, para o uso de banda larga móvel. Mas, Tude lembrou que as operadoras mudam a forma como identificam os aparelhos 3G em sua base. “O que vimos é que as operadoras ajustaram a forma de descobrir qual aparelhos é 3G em sua base. A Claro chegou a ter uma porcentagem baixa porque só contabilizava o pós-pago, mas depois mudou e houve um salto. Hoje o critério é mais uniforme”, explicou Tude, para acrescentar que a contabilização do número de aparelhos 3G pela Oi provavelmente está defasado. “Ainda acho que o número da Oi e subestimado. Tem smartphone na base que não está sendo contabilizado”, afirmou durante a apresentação do estudo a jornalistas. 

O consultor lembrou que quanto mais rápido uma base de clientes migra para a nova tecnologia, mais rápido a operadora pode começar a planejar o desligamento de uma tecnologia mais antiga. “Aqui ainda não se fala nisso, mas nos Estados Unidos, a AT&T já fala em desligar sua rede GSM em 2015”. A rede GSM no Brasil utiliza a faixa de 1800 Mhz, frequência que vem sendo adotada em vários países para a implementação de redes LTE. Como a Anatel não estabelece a tecnologia a ser adotada por faixa, as operadoras poderiam usar a frequência para construção da rede de nova geração, mas não se esta ainda estivesse operando. 
Se a Vivo perde espaço em acessos por aparelhos 3G, sua liderança nos terminais de banda larga (modems) continua intacta: do final de 2012 até fevereiro, sua participação aumentou de 47,3% para 47,5%. A Claro também avançou no segmento e fechou o primeiro bimestre de 2013 com 29,6% de participação, ante 27,3% no primeiro semstre de 2012 e 29,5% no final de 2012. A Oi, que no primeiro semestre de 2012 tinha 9,4% deste segmento, avançou e agora tem uma fatia semelhante à da TIM no mercado: enquanto a primeira detém 11,1% de particapação, a italiana conta com 11,6%. 
Em M2M, a Claro segue com a liderança. A Vivo está na segunda colocação, praticamente empatada com a TIM e a Oi segue um pouco atrás das duas.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.


COMPARTILHAR EM:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários