Telefónica considera paralisar salários se resultados não forem alcançados

Representantes da Telefónica da Espanha se reuniram ontem com os representantes sindicais para apresentar uma série de medidas com o objetivo de reduzir os custos de mão-de-obra. A companhia dona da Vivo no Brasil adiantou aos representantes sindicais a possibilidade de congelar os salários em 2013 caso não sejam atingidos alguns parâmetros de evolução do resultado operacional bruto (Ebitda). A decisão afetaria apenas o acordo coletivo no negócio de telefonia fixa.

O periódico, citando fontes sindicais, afirma que, nesta primeira etapa de negociações, os representantes da operadora espanhola pediram aos representantes dos trabalhadores que levem à cabo medidas corretivas agora para evitar atuação drástica no futuro.

Entre as propostas apresentadas pela Telefónica a serem debatidas estão a inclusão de medidas de eficiência e produtividade; o congelamento dos salários segundo determinados parametros de evolução de resultados, tal como prevê o atual convênio; a abolição de um bônus extra, a eliminação da contribuição para o plano de previdência até junho de 2014, entre outras. A atual convenção coletiva vale até dezembro. 

Inicialmente, os representantes sindicais mostraram seu descontentamento com as proporstas e indicaram a necessidade de um estudo mais aprofundado.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.


COMPARTILHAR EM:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários