InícioNotíciasCrise? TIM vai vender rede de satélite da Intelig

Crise? TIM vai vender rede de satélite da Intelig

Após conversações com pelo menos cinco interessados, a TIM está próxima de vender toda a sua rede se satélites de telecomunicações (um dos mais importantes ativos da subsidiária Intelig) à empresa Telespazio, controlada pelo grupo italiano Finmeccanica.

O valor do negócio ainda é mantido em segredo, mas certamente supera os R$ 150 milhões, segundo fontes do mercado.

A rede é composta por estações terrenas localizadas em diversos pontos do país que se comunicam por meio de satélites situados na órbita terrestre. Trata-se de um dos ativos estratégicos da Intelig, segundo técnicos em telecomunicações, uma vez que ela permite que localidades remotas e sem acesso a infraestrutura fixa sejam conectadas para a prestação de serviços de telecomunicações. Em sua grande maioria, são áreas concentradas no Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país, justamente as mais carentes de infraestrutura de telecomunicações.

O interesse da Telespazio é justificável uma vez que a demanda por serviços de satélites está em franca expansão no Brasil. Procurado pelo Jornal do Brasil, Marzio Laurenti, chefe do escritório da Telespazio no Brasil alegou que ainda não era o momento de comentar o assunto. 

A decisão da TIM é mais um indicador de que será profunda a reestruturação na Intelig, iniciada com a demissão de Antonino Ruggiero, substituído por Rogério Takayanagi. Este, hoje acumula a presidência da empresa e da TIM Fiber (nova denominação da AES Atimus), adquirida do grupo AES Brasil, no ano passado. Recentemente, a Intelig dispensou também cerca de 60 empregados. Procurado pelo JB por meio de e-mail, Takayanagi não se manifestou a respeito da negociação.

Apesar de defender publicamente as ações do seu antecessor, Luca Luciani, afastado do cargo por suspeita de envolvimento em fraudes praticadas na Telecom Italia, o atual presidente da TIM e ex-diretor financeiro do grupo italiano, Andrea Mangoni promoverá importantes mudanças na operadora. A reestruturação está começando justamente pela Intelig provavelmente por conta do fraco desempenho operacional da empresa e dos constantes problemas enfrentados na sua rede.

Os insucessos teriam obrigado Andrea Mangoni a tomar medidas emergenciais, a começar pela própria substituição na presidência da companhia, a transferência de pessoal para a TIM, e por último, a suspensão temporária de todas as vendas da Intelig.

O movimento de esvaziamento da Intelig, que se iniciou com a descontinuidade do código de DDD 23, deverá se acentuar com a decisão de venda da sua da sua rede de satélites. Na visão dos analistas do mercado, a concentração da presidência da Intelig e da TIM Fiber nas mãos de Takayanagi seria um indício de que a TIM planeja fundir essas empresas, unificando as suas infraestruturas de redes de telecomunicações numa nova empresa, visando a abertura do seu capital.


Redação Minha Operadorahttps://plus.google.com/112581444411250449571
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários