Embratel inaugura data center em SP

Depois de Oi e Vivo, agora é a vez da Embratel anunciar a sua oferta de serviços em nuvem. Para explorar esse mercado, a operadora de telecomunicações, ligada ao grupo mexicano América Móvil, inaugurou na manhã desta quarta-feira (26/09), seu mais moderno data center, localizado na cidade de São Paulo. 

A obra foi inaugurada pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo e os presidentes da Anatel, João Rezende; e da Embratel José Formoso. 

O empreendimento recebeu um investimento de R$100 milhões e foi erguido para funcionar conectado com a plataforma de cloud computing da companhia do bilionário Carlos Slim já em operação em outros três países: Colômbia, Argentina e México.

Instalado em uma área de 7 mil metros quadrados no bairro da Lapa, na capital paulista, o novo data center está interligado aos outros quatro centros de processamento de dados da Embratel no Brasil. São dois no Rio de Janeiro e dois em São Paulo (um na capital e outro na cidade de Campinas).

Segundo a Embratel, o novo data center foi projetado para ser um Tier 3 e já nasce preparado para atender a demanda de processamento de dados que será gerada pela Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016.

Durante a inauguração, José Formoso, presidente da tele, destacou que o novo data center é um dos mais modernos do mundo e foi construído para sustentar o crescimento dos negócios da companhia.

O site da Lapa vai oferecer duas linhas de serviços: a primeira contempla as ofertas de data center (hosting gerenciado e monitorado) e a segunda engloba as aplicações de computação na nuvem. A unidade terá a modalidade de infraestrutura como serviço (IaaS) e software como serviço (SaaS).

“É uma nova etapa na vida da Embratel. Vamos vender serviço de nuvem pelo nosso portal. Nosso público alvo são as pequenas e médias empresas”, informa Formoso.

Para João Rezende, presidente da Anatel, o novo investimento da Embratel reforça a infraestrutura de tecnologia da informação e telecom no Brasil para atender empresas que não possuem data center próprio. Ele aproveitou para espetar a Claro, operadora móvel do grupo América Móvil, dizendo que espera que a empresa melhore seus serviços ao se beneficiar dos serviços da sua irmã.

Já o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, comentou que o Brasil tem muito espaço para prestação de serviços em nuvem. Porém, reconheceu que o País precisa desenvolver uma política pública para que esse modelo ganhe força aqui. 

“Estamos conversando com o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] e indústrias par saber que política pública podemos adotar”, disse Paulo Bernardo. Mas afirmou que antes disso precisa ouvir os prestadores de serviços, como a Embratel e universidades para entender como esse processo será realizado no País.

No UOL Play você encontra filmes, séries, desenhos, shows e esportes ao vivo. Além disso, alugue os títulos que acabaram de sair do cinema. Clique e experimente por 7 dias grátis!

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários