O Oi Rdio chegou. Comemore!

O Rdio, serviço de música que permite escutar milhões de músicas por meio do computador e do smartphone, chega hoje, 1º de novembro, ao Brasil em uma parceria com a Oi. Neste modelo de serviço, o usuário escuta músicas por streaming, ou seja, por meio da transmissão do conteúdo pela internet, mediante o pagamento de uma mensalidade que custa a partir de R$ 8,99.
Criado em junho de 2010, o serviço, que será chamado no Brasil de Oi Rdio, foi fundado por Janus Friis e Niklas Zennström, os mesmos fundadores do Kazaa, serviço de compartilhamento de músicas, e do Skype, serviço de voz sobre IP (VoIP). Atualmente, o serviço funciona nos Estados Unidos e Canadá. “Ao trazer o conteúdo para o Brasil, a Oi reforça sua estratégia de apoiar conteúdos convergentes”, disse Roberto Guenzburger, diretor de produtos de mobilidade da Oi, ao iG*.
No início, a Oi Rdio oferecerá 12 milhões de músicas para os assinantes brasileiros e boa parte das músicas será de artistas locais, entre eles Chico Buarque e Pitty. Segundo a Oi, o catálogo brasileiro também incluirá músicas presentes na seleção internacional do serviço, que inclui artistas das gravadoras EMI, Sony, Universal e Warner Music. “Estamos fazendo parcerias locais com gravadoras independentes para ampliar o acervo local do serviço”, disse Guenzburger.
Brasileiros terão uma semana para testar
Todos os novos assinantes do serviço no Brasil poderão testar o serviço por sete dias antes de efetivar a assinatura. “Todos os aplicativos e recursos já foram traduzidos para o português”, diz o executivo. O usuário poderá optar por dois planos de assinatura: no primeiro, que permite ouvir as músicas por meio da web e de um aplicativo para computador, o preço da mensalidade será de R$ 8,99; no segundo, que também oferece acesso ao acervo por meio do celular, o valor mensal pago será de R$ 14,90.
De acordo com Guenzburger, clientes da operadora Oi, tanto de banda larga fixa como de banda larga móvel, terão benefícios e descontos para assinar o serviço, mas eles serão divulgados ao longo da primeira semana após o lançamento.
Quem assinar a versão móvel do serviço precisa baixar um aplicativo para o dispositivo, compatível com iPhone, iPod Touch, iPad, BlackBerry, Windows Phone ou aparelhos com Android a partir da versão 1.6. O serviço também funciona por meio de um aplicativo para Mac ou Windows.
Serviço permite replicar biblioteca de músicas
Com o Oi Rdio, o internauta pode criar uma biblioteca de músicas favoritas online, de modo que não tenha que buscá-las no acervo do site a cada acesso. Por meio do aplicativo para computador, o serviço também verifica quais são as músicas armazenadas na máquina, localiza as músicas pelo título no acervo e cria uma lista online com todas elas.
Na versão móvel do serviço, os usuários poderão também escutar a um número ilimitado de músicas offline. Funciona assim: as músicas são baixadas para o aparelho, mas ficam acessíveis apenas por meio do aplicativo (o usuário não pode vê-las em sua lista de músicas do iTunes). Ele poderá ouvi-las enquanto não estiver conectado pela internet, por exemplo, durante voos ou quando uma conexão de internet não estiver disponível.
Recursos sociais
O serviço chega ao Brasil já com integração com o Facebook. Os usuários podem compartilhar listas de reprodução (playlists) por meio da rede social e acessar listas compartilhadas por amigos. Também é possível incorporar listas de reprodução dos amigos às suas próprias listas.
“O serviço tem também o aspecto social, que permite que as pessoas sigam outros usuários”, diz Guenzburger. O recurso, similar ao da rede social Twitter, permite que o internauta localize os amigos que já tem no Facebook e no Twitter e também adicione usuários sugeridos pela Oi Rdio de acordo com seu gosto musical.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.


COMPARTILHAR EM:

About Redação Minha Operadora
Um dos principais sites de notícias sobre o setor de telecomunicações do Brasil e do mundo. Mais de 10 mil artigos publicados com cerca de 1 milhão de páginas lidas todos os meses.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários