Paquistão ameaça bloquear celular de quem recusar vacina

Governo local aposta na medida drástica para estimular a imunização contra a Covid-19.

Paquistão ameaça bloquear celular de quem recusar vacina

O governo de Punjab, a província mais populosa do Paquistão, está ameaçando cortar o serviço de telefonia celular de qualquer pessoa que se recusar a tomar a vacina contra a Covid-19.

A medida busca combater a hesitação generalizada dos paquistaneses sobre os possíveis efeitos colaterais experimentados por aqueles que já tomaram a vacina.

A província tem a meta de vacinar 420 mil pessoas por dia, imunizando a maior parte da população de 67 milhões até o final deste ano.

Entretanto, apenas uma média de 52 mil pessoas por dia tem se apresentado para a vacinação.

VEJA TAMBÉM:

–> Entidade pede prioridade na vacinação de profissionais do setor de telecom

–> COVID-19: Operadoras se comprometem a manter Brasil conectado

–> Covid-19 faz dobrar consumo de internet no Brasil

A decisão de bloquear celulares surgiu na semana passada.

O ministro da Saúde de Punjab, Dr. Yasmin Rashid, tem buscado maneiras alternativas para aumentar a taxa de vacinação local.

Até o corte de salários de funcionários públicos não vacinados é cogitado.

Rashid ressalta que proteger os cidadãos da Covid-19 é a principal prioridade do governo e que somente a vacina pode acabar com a pandemia.

Assim como em outros países do mundo, incluindo o Brasil, as pessoas têm recebido notícias falsas (as conhecidas “fake news”) em redes sociais e aplicativos de mensagens, desinformando e desestimulando a população a tomar a vacina.

O governo local também não tem feito um bom trabalho ao explicar para a população que alguns sintomas são normais na vacinação, um sinal que a imunização está funcionando.

Entretanto, os paquistaneses já desconfiavam das vacinas muito antes do novo coronavírus, alimentandos por teorias conspiratórias.

A medida de bloquear o serviço de telefonia celular foi criticada por ser excessivamente drástica.

Além disso, existe a apreensão de que essa ameaça acabe aumentando a desconfiança no governo e na ciência.

Já as operadoras de telefonia móvel do Paquistão afirmam que ainda não receberam nenhuma notificação oficial da Autoridade de Telecomunicações do Paquistão para cortar o serviço de clientes.

Atualmente, o país conta com 22 milhões de clientes de telefonia móvel.

Com a baixa taxa de vacinação, um corte generalizado dos serviços pode gerar um grande impacto nas receitas das operadoras.

Por outro lado, o governo do Paquistão também estuda oferecer incentivos para estimular a vacinação, a exemplo dos Estados Unidos, que oferecem bilhetes de loteria, cerveja gratuita e até cannabis grátis para os imunizados.

Com informações de CBS.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários