Governo vai implantar primeira antena 5G da região Sul do Brasil

Projeto visa aprimorar ferramentas e desenvolver aplicações para a rede de nova geração.

O Ministério das Comunicações (MCom) pretende instalar uma antena 5G na cidade de Londrina, no estado do Paraná.

Esta será a segunda cidade do país a receber a infraestrutura (a anterior foi instalada em Sorocaba/SP) e a primeira da região Sul do país.

O projeto faz parte da iniciativa do governo de testar a conectividade 5G no campo, com o objetivo de contribuir para o aumento da produção agrícola.

A instalação está prevista para o próximo dia 20 de julho, na área da Embrapa Soja, no distrito de Warta (Zona Norte).

VEJA TAMBÉM:

–> Ministro projeta que agronegócio vai crescer 20% com o 5G

–> Com edital travado no TCU, governo busca investidores para o 5G no Brasil

–> 5G vai fazer jovens se interessarem pelo trabalho no campo, diz ministra

A articulação da implantação da antena 5G foi feita pela deputada federal Luisa Canziani (PTB-PR).

A cidade foi escolhida para abrigar o primeiro Polo Tecnológico do Agro, por meio da ação do Ministério da Agricultura, em 2019.

A antena terá alcance de cinco quilômetros, podendo atingir picos com raio de até dez quilômetros, incluindo a área urbana de Warta.

A ideia é instalar uma “fazendo inteligente” no local, aprimorando as ferramentas e desenvolvendo softwares para ampliar a conectividade em áreas rurais.

O sinal estará disponível para todos que tiverem aparelhos compatíveis com a tecnologia.

É previsto que o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, estejam presentes na inauguração do equipamento.

Além de Londrina, participam do projeto federal as cidades de Rondonópolis/MT, Padef/DF, Uberaba/MG, Ponta Porã/MS, Rio Verde/GO, Petrolina/PE e Bebedouro.

A expectativa é que todas essas localidades recebam uma antena 5G até o final deste ano.

O lançamento da rede comercial 5G em todo país ainda depende da aprovação do edital de licitação pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e da realização do leilão de frequências, ainda sem data para acontecer.

Com informações de Folha de Londrina.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários