Prefeitura de São Paulo pretende duplicar rede de Wi-Fi gratuito

Para isso, órgão abriu consulta pública sobre o modelo de edital e termo de referência para credenciamento de empresas.


A Prefeitura de São Paulo pretende expandir a rede de conectividade do programa de Wi-Fi gratuito do município. Para isso, a secretaria municipal de Inovação e Tecnologia abriu, na última sexta-feira (21), consulta pública sobre o modelo de edital e termo de referência. 


A Prefeitura pretende duplicar a rede atual de 120 praças e parques com banda larga gratuita até 2020


A consulta pública fica aberta até o dia 5 de outubro. Posteriormente, serão realizadas adaptações ao edital com base nas contribuições para que o mesmo seja publicado ainda neste ano. 

A proposta disponibiliza 615 pontos de acesso na capital paulista. Desses, 300 são obrigatórios e 315 estão em localidades opcionais, vinculadas à rede principal.

A Prefeitura pretende ampliar o alcance da rede para locais turísticos, centros culturais e esportivos e bibliotecas. 

O edital irá exigir disponibilidade de monitoramento remoto para que a prefeitura possa ter acesso ao dashboard. Assim, o órgão poderá consultar, em tempo real, informações de tráfego e fluxo, por exemplo. 

A empresa contratada também terá que fornecer relatórios de desempenho mensal e descritivo para a operação e manutenção. 

A proposta estabelece velocidade mínima de 512 kbps, com uma relação download/upload de, no mínimo, 10:1.


LEIA TAMBÉM:



A empresa contratada poderá utilizar tanto a faixa não licenciada de 2,4GHz quanto a de 5GHz. 

O sinal do Wi-Fi terá que cobrir 50% da área de parques e 70% das demais. 

Atualmente o programa Wi-Fi Livre SP conta com mais de 390 milhões de acessos.

Cadastro de usuários


A empresa vencedora da licitação poderá exigir nome, e-mail e número de celular para cadastro de usuário. 

No entanto, a coleta de informações deverá ser realizada de maneira agregada e anonimizada.

Após cadastro, será exibido anúncio publicitário de 5 a 15 segundos para um tempo de navegação de 15 a 45 minutos. 

Em seguida ao anúncio, o cidadão será redirecionado ao portal da Prefeitura de São Paulo.

No entanto, uma vez encerrado o contrato de prestação de serviços, a companhia precisará excluir de maneira definitiva todos os dados pessoais coletados durante o período.

1
Deixe um comentário

avatar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
0 Autores de comentários
Rodrigo Autores recentes de comentários
  Cadastre-se  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Rodrigo
Visitante

Que piada, os wifi de praças em SP mal tem em praças nas periferias, tem em um ou outro somente, no centro e onde te maioria, ou bairros nobres.