segunda-feira, 21 de maio de 2018

Milhares de cidades têm banda larga máxima de 5 Mbps no Brasil

O que você achou? 
De acordo com a Anatel, velocidade de internet ainda é extremamente baixa em 2.200 cidades.

Um relatório da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), divulgado na última semana, mostrou que 2.200 cidades no Brasil ainda têm velocidade máxima de banda larga inferior a 5 Mbps.

O resultado é bastante negativo e mostra uma limitação na internet de quase 40% da população brasileira.


Quanto à densidade da população conectada, que mede a quantidade de acessos a cada 100 habitantes, a média é de 13%, próximo à média mundial, mas abaixo de países desenvolvidos, que fica em torno de 30%. Entre as operadoras, Claro, Vivo e Oi concentram 83% do total de assinantes.

De acordo com o conselheiro Aníbal Diniz, a reformulação da Lei Geral de Telecomunicações, da Lei do Fundo de Universalização (Fust), da Lei do Fundo de Fiscalização e da Lei do Plano Brasil Maior poderiam mudar o cenário da internet no Brasil, a renda do Fust auxiliando na expansão e manutenção de infraestrutura.

LEIA TAMBÉM:

Os dados foram compilados para o Plano Estrutural das Redes de Telecomunicações (Pert) e divulgados por Diniz ao portal Telesíntese.

Vale lembrar que, apesar da baixa velocidade, o setor de banda larga registrou um crescimento de fevereiro para março de 2018. Hoje há um total de 29.689.814 brasileiros com internet em casa. Apesar disso, a qualidade ainda precisa ser revista em vários locais.

Recentemente, o Minha Operadora lançou um serviço para medir a velocidade da internet, que pode te ajudar a entender qual é a qualidade da sua rede. 



7 comentários:

  1. Quem não e de SP deve imaginar que a internet aqui e uma maravilha, engano grande, em SP os bairros periféricos prevalece o lixo da Vivo há décadas de 2MB, e por sorte alguns tem 4 ou 8, a NET raramente se tem em algum local, em bairros nobres que tem realmente, Vivo fibra só bairro nobre e centro, a Tim Live esta expandindo mais aos poucos, a zona leste e onde esta crescendo mais, e se não fosse ela eu estaria ainda com a porcaria da Vivo de 2MB, pois fiquei 8 anos com a mesma, quando não tinha opção.

    ResponderExcluir
  2. Mora na zuna Sul de São Paulo aqui uso vivo 2mb pago 75 reais, agora apareceu outra aqui no bairro 5mb por 69,90, vou mudar por a vivo tem hora que nem pra mensagem no whatsapp presta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pouxa em Aracaju,tenho 15 mbps por 69,90.

      Excluir
    2. Você esta pagando caro, um ano ou mais eu pagava uns 60 reais por 2MB, ai liguei reclamando que tava caro, e migraram o valor pra 39,90, a nomenclatura muda pra banda larga popular, porque e isenta de ICMS, creio que o ADSL antigo deles, agora e somente a partir de 4MB que a nomenclatura deve vir como Vivo Speedy, mas não muda nada quanto a velocidade, só o preço que cai, aconselho fazer o mesmo.

      Excluir
    3. Nunca tive muitos problemas quando tive ate dezembro o lixo da Vivo de 2MB, raramente chamava algum técnico pra vir quando dava problema, no máximo umas 3x em 8 anos ate dezembro do ano passado, pois consegui contratar a Tim Live por ter liberado aqui no bairro, acho que foi sorte mesmo, e raramente caía também a conexão, porém no século 21, quem consegue fazer algo com 2MB? Baixar games no PC e console, usar wifi com vários aparelhos, e ainda tem quem trabalhe em casa, e precisa de uma internet decente, enquanto isso a Vivo investe em fibra em cidades do interior, e abandonou os bairros periféricos de SP com o maldito ADSL, e não e um bairro ou outro, são todos, vergonha.

      Excluir
  3. EU AQUI EM SANTANA DA BOA VISTA RS USO INTERNET DE 2 MEGAS LIVRES SEM LIMITE O PROVEDOR AQUI E A FARRAPO POREM O MAIOR PLANO E DE 4 MEGAS MAS E CARO 130 REAIS E EU PAGO 75 REAIS POR MES POR 2 MEGAS AQUI TODOS OS PROVEDORES OFERECEM SO ATE 4 MEGAS NA BANDA LARGA FIXA E O PRECO QUE TA SALGADO PRA POUCA VELOCIDADE

    ResponderExcluir
  4. Vivo lixo não gosta de investir na periferia,que é atendida pela antiga rede da telesp,se não fosse a Tim não teríamos Internet de qualidade na periferia de São Paulo.

    ResponderExcluir