quinta-feira, 3 de maio de 2018

‘A evolução não para’: a nova assinatura da TIM

O que você achou? 
Slogan substitui o "Evoluir é fazer diferente" e marca novo momento da TIM, com foco na qualidade e fidelização do cliente, além da parceria com aplicativos.

Depois de dois anos sob a marca “Evoluir é fazer diferente”, a TIM lançou, nesta quinta-feira (3), seu novo slogan: “A evolução não para”.

Conforme contou a diretora de comunicação e branding da TIM Brasil, Ana Paula Castello Branco, em evento realizado nesta quinta-feira (3) em São Paulo, a operadora está vivendo um novo momento em que não para de evoluir, o que fez sentido levar para a assinatura.





Ela se refere às novas ofertas lançadas pela TIM, com conceito FULL OUT, que permite que clientes de todos os segmentos (pré, pós e controle) tenham acesso ilimitado aos aplicativos mais usados no smartphone, separados em quatro grupos: comunicação, mobilidade, social e vídeo.


A partir de hoje, Facebook, Instagram, Twitter, WhatsApp, Messenger, Waze e Easy Taxi passam a ser ilimitados em vários planos da TIM. 

“Para podermos marcar esse momento tão inovador e até revolucionário da marca, a gente está entrando hoje no ar com uma campanha 360, na TV fechada, aberta, digital, rádio, ponto de venda”, disse Ana, antes de apresentar o vídeo aos jornalistas.

LEIA TAMBÉM:

O novo comercial traz novamente o dançarino alemão Sven Otten, que começou como o garoto-propaganda dos planos TIM Black. Desta vez, a música “All Night” sai de cena e entra uma nova com toque alegre e uma dança em que Sven interage justamente com os aplicativos lançados pela operadora. A TIM ainda não publicou em seu canal oficial o vídeo, mas o Minha Operadora filmou para que você já pudesse assistir:



Agora, todos os comerciais da TIM passam a ser assinados com “TIM - A evolução não para”. Junto com eles, o assunto de evolução e o direcionamento voltado aos parceiros de aplicativos – que devem ser expandidos em breve – deve ser falado ao longo de todo ano de 2018 pela TIM.

Para o diretor de marketing da empresa, Renato Ciuchini, este é o primeiro passo da TIM nessa nova direção. “São os primeiros aplicativos, os primeiros pacotes, e a gente vai ver como os nossos clientes reagem. E vamos evoluir, é uma estrada que estamos começando”, disse durante o evento.

O diretor de operações da TIM, Pietro Labriola, aproveitou para dizer que a evolução da TIM não diz respeito somente ao preço. “Hoje o que vai ser mais importante é a satisfação do cliente. A competição não é somente sobre o preço. Isso é muito importante, porque também no mercado financeiro todo mundo fala da competição do preço, mas hoje quando você abaixa muito o preço comparado no passado, quando o mercado estava crescendo, não tem uma elasticidade que permite compensar a perda de receita sobre a base com o novo cliente. Então é mais importante a qualidade do serviço e a fidelização do cliente”, afirmou em sua apresentação.

Vale citar que a mudança anunciada pela TIM, incluindo apps como Instagram e Waze, foi feita com base em pesquisas da comScore, que mostraram, por exemplo, que o brasileiro já passa 73% do tempo da web em mobile (celulares e tablets), principalmente se dedicando aos apps essenciais de entretenimento e socialização.

Em breve o Minha Operadora detalhará toda a pesquisa divulgada pelo diretor de vendas da comScore Brasil, Eduardo Carneiro.


6 comentários:

  1. Legal... como cliente, espero que "a evolução" não pare mesmo! Investir em rede é essencial.

    ResponderExcluir
  2. No pós agora só falta melhorar a opção de aparelho gratuito. Ninguém quer pagar 3, 4, 5 mil ou mais num celular, e nem pagar plano caro para isso!

    ResponderExcluir
  3. Piada!tem o 4G mais lento do Brasil entre as pribprinci operadoras..4G com velocidade de tartaruga! Isso pq moro em São capital...imagina por aí..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk moro no interior RJ e aqui o 4G é top, 50Mbps. Fui no Rio e tbm a mesma coisa. Em todos os lugares que fiu estava muito boa a velocidade. Quando eu for em São José dos Campos vou testar.

      Excluir
  4. Precisamos de antenas. Imagine em uma viagem, que você utiliza o Waze. No meio do caminho, você se perde em virtude da falta de sinal. E aí?
    Obrigar as praças de pedágio a instalação de antenas. O pedágio já é caro demais. Poderia colaborar com as operadoras de celular.

    ResponderExcluir