terça-feira, 13 de março de 2018

‘Internet para Todos’ é aderido por 2,4 mil prefeituras no Brasil

O que você achou? 
Programa, que oferecerá conexão por meio do SGDC, já deve contemplar 40 mil localidades; instalação de novas antenas começa em maio.

O programa “Internet para Todos”, que promete usar o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC) para garantir uma melhor conexão de banda larga em todo o Brasil, foi lançado formalmente pelo governo nesta segunda-feira (12). Na ocasião, esteve presente o presidente Michel Temer, o ministro Gilberto Kassab e mais 2.471 prefeitos que assinaram os termos de adesão do projeto.

O programa nasceu em maio do ano passado, quando foi lançado o primeiro satélite exclusivamente brasileiro, que recebeu R$ 3 bilhões em investimento e tem vida útil de 18 anos. Desde então, teve o apoio dos governadores e, na cerimônia, a assinatura desses mais de 2,4 mil representantes de prefeituras.


Até agora, 3.031 municípios manifestaram interesse em participar do programa, o que faz com que cerca de 40 mil localidades possam ser contempladas com o benefício, de acordo com o governo.

Segundo Kassab, a expectativa é entregar o primeiro lote de adesão para a empresa que vai operar o satélite nesta terça-feira (13). Nesta primeira fase, as cidades beneficiadas devem receber as antenas em maio, com operação feita pela Viasat, contratada pela Telebras. 

“Muito possivelmente, como centenas de prefeitos nos ligaram no fim de semana, teremos um segundo lote, que será fechado em três semanas. Neste período, portanto, a expectativa é atingir 100% dos municípios brasileiros, que serão beneficiados com esse programa”.

LEIA TAMBÉM:

A iniciativa foi do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para garantir banda larga a localidades sem conectividade ou com acesso precário à internet. Temer disse, na cerimônia, que o tema era discutido desde 2005, quando se falava em levar banda larga para todas as cidades e escolas públicas.

“Hoje nós podemos comemorar algo que diz respeito aos países mais avançados do mundo, como os europeus. Estamos levando, com essa fórmula, banda larga para todos os municípios brasileiros”, afirmou o presidente.

Em 2017, parcerias foram se desenvolvendo entre o MCTIC e outros ministérios, como o da Defesa, da Educação e da Saúde. A ideia é que cada um seja beneficiado da seguinte maneira:

  • Ministério da Defesa: para garantir o monitoramento de 100% das fronteiras brasileiras, ampliando as ações de combate ao tráfico de armas e drogas;
  • Ministério da Educação: para levar banda larga para todas as escolas públicas do Brasil, sendo que 7 mil serão beneficiadas ainda em 2018;
  • Ministério da Saúde: para implantar internet em hospitais e postos de saúde, melhorando a gestão pública e a qualidade dos serviços prestados à população.


2 comentários:

  1. Tentaram leiloar a banda DO SGDC a preços absurdos para a iniciativa privada duas vezes e não consiguiram ninguém disposto a pagar. Agora estão doando a banda de satélite para as prefeituras. Não teria sido melhor praticar valores compatíveis?

    ResponderExcluir
  2. Moro em Taboão da Serra e na rua da minha casa a VIVO alega que não chega mais que 1 (um) mega porque não tem portabilidade...ABSURDOOOOO. Tomara que resolva para a região de Taboão da Serra também.

    ResponderExcluir