quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Próximo passo: alguém compre a Oi!

O que você achou? 
Presidente da operadora exalta energia da empresa com aprovação do plano na justiça e afirma que aguarda proposta firme de comprador, seja chinês ou não.

A Oi deu o sinal verde e agora se diz pronta para qualquer investidor que queira comprá-la. A afirmação é do atual presidente da empresa, Eurico Teles, que comemorou a aprovação do plano de recuperação judicial na madrugada desta quarta-feira (20).

Após a assembleia geral de credores, que finalmente aconteceu depois de cinco adiamentos e 15 horas de duração, Teles parou para dar entrevistas sobre o assunto e se mostrar positivo quanto ao futuro. Segundo ele, a Oi é a segunda maior rede do mundo, com receita diária entre R$ 130 milhões e R$ 140 milhões, mas ainda assim não chegou a nenhuma negociação avançada.


Sobre o assunto que domina os comentários, as especulações e expectativas, que seria a compra da Oi pelos chineses, ele conta que o CDB (China Development Bank) quer aportar recursos, e que a China Telecom também já foi recebida pela empresa. Até mesmo a China Mobile, maior operadora do mundo, teria interesse, segundo a Anatel. Mas até agora, nenhuma proposta foi firme o suficiente.

Na última quinta-feira (14), durante o último grande encontro da Claro Brasil com a imprensa, o diretor do grupo, José Antônio Félix, afirmou que está preocupado com a possível entrada de chineses na Oi, principalmente pela dinâmica diferente de negócios. "Espero que não entrem, porque vai chacoalhar mais ainda um mercado que já está instável", disse.

Eduardo Navarro, da Vivo, também demonstrou preocupação quando questionado sobre o interesse da China Telecom na companhia carioca. Até então, as empresas chinesas estavam receosas de fechar negócio enquanto o processo de recuperação judicial de 18 meses da Oi ainda estava em andamento. Agora, pode ser que as coisas mudem.

Pensamento positivo de Eurico Teles

Apesar do parecer contra da Anatel e a insatisfação de alguns acionistas, Teles disse que os votos a favor do plano de recuperação judicial foram quase que unanimidade. Eram quatro classes votantes - trabalhistas, garantia real, quirografários e microempresa -, representadas por 55 mil credores e R$ 64 bilhões em dívida

Dessas, ele afirma que 100% da classe trabalhista, ou seja, mais de 4 mil credores, votaram a favor. Entre os aprovados também esteve o BNDES, no individual, 99,8% das pequenas e médias empresas e, na classe dos bancos e da Anatel, a aprovação foi de 72%. 

“A Oi a partir deste plano é uma outra empresa, com outro gás e outra energia. O plano é bom e a empresa passou credibilidade com ele”, afirmou o presidente, que disse continuar no cargo por pelo menos um ano, até que o processo de troca entre dívidas e ações aconteça. Para ele, esse prazo também será mais do que suficiente para que a capitalização de R$ 4 bilhões da Oi efetivamente aconteça.

LEIA TAMBÉM:


2 comentários:

  1. Será que tem alguém interessado por isso de verdade? Só mesmo os chineses.

    ResponderExcluir
  2. Enquanto isso, os acionistas da Oi ainda querem ficar com a maior parte da companhia, mesmo com a estratosférica dívida de 65 bilhões. Eles acreditam em Papai Noel ou o quê?
    A tendência natural seria uma grande diluição dos atuais acionistas para que os credores aceitassem o plano. Espero que realmente alguém compre a Oi para que tenhamos novamente uma 4a companhia forte no mercado de telecom, para desgosto da Vivo e da Claro.

    ResponderExcluir