terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Banco do Brasil e Caixa solicitam e Assembleia da Oi é paralisada

O que você achou? 
Bancos alegaram necessidade de um tempo maior para analisar a proposta da empresa.


A Assembleia de credores da Oi finalmente começou nesta terça-feira (19), porém, pouco depois da abertura dos trabalhos, representantes da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil solicitaram a paralisação das atividades por três horas, sob a alegação de necessidade de melhor análise da proposta. Além disso, a Moelis, que lidera o principal grupo de bondholders, corroborou com o pedido dos bancos públicos.

O presidente da mesa da Assembleia, Arnold Wald, acatou a solicitação, mas com ressalvas: foi concedido o tempo de 2 horas e meia para que as instituições analisem e apresentem as modificações da proposta principal.


Segundo o representante do BB, Júlio Bertoni, é necessário um tempo melhor de análise, pois o Banco do Brasil estudou o planejamento a fundo, mas ainda não foi possível entender todos os pontos.

Já o presidente da Caixa, Arnaldo Borges, afirmou que os bancos públicos estão se esforçando para viabilizar o negócio para a Oi, mas que é preciso analisar a proposta calmamente e todas as  suas nuances, pois nem tudo ficou claro para o banco.

Somada a dificuldade das instituições financeiras em entender por completo a proposta da Oi, existe o entrave entre AGU (Advocacia Geral da União) e Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Como você pôde ver aqui no Minha Operadora, o presidente da Anatel, Juarez Quadros, ainda não declarou oficialmente se o órgão é favorável ou não à proposta da Oi, ainda que a AGU tenha pedido abertamente para que houvesse uma negativa por parte da Anatel.

LEIA TAMBÉM:
>>
Assembleia de Credores da Oi é remarcada para 10 de novembro


Um comentário:

  1. Sinceramente estou decepcionado com o Minha Operadora. O maior pedido de recuperação judicial da América Latina acontecendo e uma notícia atrasada dessas. Vocês deveriam estar de plantão ontem acompanhando todo o processo da Oi. Uma das maiores operadoras do País com risco de ser liquidada e nada de informações.

    ResponderExcluir