quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Uso de chip no Chile precisa passar por cadastro no celular

O que você achou? 
Opções do viajante brasileiro são: usar somente o Wi-Fi, optar pelo roaming da operadora no Brasil ou fazer cadastro antecipado com agência chilena.


Se você pretende viajar para o Chile, é melhor preparar o bolso para as tarifas de roaming das operadoras, se contentar com o Wi-Fi ou tentar contato com uma agência local para cadastrar o seu celular. Isso porque, no Chile, não basta comprar um chip de uma operadora local para usar a internet ou fazer ligações pelo seu smartphone. Desde 23 setembro, também é preciso realizar um registro para liberar o uso do seu celular.

A “Homologación Multibanda” do Chile mudou a forma de ativação de aparelhos celulares e, agora, as operadoras só permitem o funcionamento de seu serviço em dispositivos homologados. A busca é impedir que smartphones piratas ou roubados funcionem, mas, para muitos turistas, passa como um processo burocrático desnecessário.


Quem comprou um celular por lá não encontra problemas, já que eles já vêm com o registro. O problema aparece principalmente para estrangeiros, que precisam, antes de viajar, entrar em contato com uma das agências registradoras para cadastrar o aparelho.

Para completar o procedimento, será necessário enviar vários documentos escaneados, como passaporte ou identidade, número IMEI do celular, além da nota fiscal ou recibo da compra e a foto do próprio celular com marca e modelo. O aparelho pode ser homologado em cerca de cinco dias úteis, portanto é importante fazer esse contato o quanto antes para não prejudicar a viagem.

A boa notícia é que o cadastro é gratuito, mas apenas um aparelho por pessoa por ano. Se a mesma pessoa quiser cadastrar mais que um aparelho, o serviço será cobrado. Você pode consultar mais informações no site www.multibanda.cl, que divulga a imagem abaixo para explicar o assunto:


LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário