segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Brasileiros trocaram de operadora 4 milhões de vezes em 2017

O que você achou? 
Nove anos depois que a portabilidade numérica começou, quase 40 milhões de trocas mantendo o número original já foram feitas no Brasil.

Somente em 2017, os brasileiros trocaram de operadora mais de 4 milhões de vezes mantendo os números originais a partir da portabilidade numérica. De acordo com o último relatório divulgado, nesta segunda-feira (9), pela ABR Telecom (Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações), somente em julho, agosto e setembro, o número de clientes que optaram pela portabilidade numérica foi de 1,61 milhão. Nos seis primeiros meses do ano, foi de 2,5 milhões.

As migrações feitas por números móveis permaneceram estando no topo da lista neste terceiro trimestre do ano, com 1,22 milhão de usuários insatisfeitos com os serviços da operadora para o celular. Ou seja, 76% da base de telefonia. Apenas 24% vieram do fixo, o que significou a migração de 387,86 mil clientes.

Outro dado interessante é que, durante os nove anos em que a portabilidade numérica é possível no Brasil, de setembro de 2008 a setembro de 2017, o benefício foi utilizado quase 40 milhões de vezes. Seja trocando de operadora na conta fixa (13,75 milhões = 35%) ou no telefone móvel (25,43 milhões = 65%), a verdade é que os brasileiros não deixaram, desde então, de realizar as migrações sem alteração em seu número original.

Desde março de 2009 a portabilidade numérica pode ser feita em todo o Brasil, nos 67 DDDs disponíveis. Para realizar o procedimento, basta solicitar para a operadora que pretende utilizar os novos serviços, e a efetivação da troca acontecerá em até três dias úteis. Se quiser desistir, você ainda terá dois dias após a solicitação para suspender o processo. Vale lembrar que só funcionará de móvel para móvel ou fixo para fixo e dentro da área de abrangência do mesmo DDD.

LEIA TAMBÉM:


2 comentários:

  1. Eu ja fiz da Oi para a Claro Pre Ilimitado e se alguma operadora oferecer oferta melhor eu mudo novamente.

    ResponderExcluir
  2. Essa liberdade é importante para a manutenção da democracia. Fico feliz que ela exista, é bom para o livre comércio e estimula a concorrência. Além, claro, de ser mais confortável ao consumidor manter seu número preferido consigo, evitando a dor de cabeça de ter que ficar comunicando parentes, familiares etc que tem um novo número.

    ResponderExcluir