segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Anatel está há 3 meses sem divulgar dados da TV por assinatura

O que você achou? 
Falta de informações sobre assinantes da NET, SKY, Vivo TV, Oi TV e outras operadoras aconteceu no mesmo período de polêmica dos canais da Simba.

Todos os meses, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) divulga dados com o número de assinantes de cada operadora na telefonia móvel, fixa, banda larga e TV por assinatura. Inclusive, é o levantamento que destacamos aqui, no Minha Operadora, como o “mico” e “destaque” de cada mês. Acontece que, diferentemente do que ocorreu com o de fixo, móvel e banda larga, desde maio, a agência não divulga os relatórios da TV paga.

Apesar de passar a justificativa de que o serviço foi suspenso para ajustes, a verdade é que os dados fazem falta na análise do setor, uma vez que, de abril a setembro de 2017, os canais da Simba (SBT, Record e RedeTV!) ficaram de fora da grade de programação das operadoras em alguns estados, por toda aquela história que já conhecemos: a cobrança das emissoras para exibirem seus canais, que, até então, eram abertos.

Justamente neste período não houve mensuração de resultados nem da NET, que conta com a maior parcela de assinantes de TV (9 milhões em abril), nem da SKY, Vivo TV e Oi TV. O que sabemos é que, somente em abril e maio, a queda do setor foi de 308.020 clientes.

Denúncia

O último levantamento divulgado pela Anatel veio acompanhado de uma denúncia feita pelo portal Notícias da TV, especializado em assuntos relacionados à televisão brasileira. O site anunciou que os dados da Anatel “são ficção”, uma vez que deixa de mostrar o real número do mercado. Um exemplo seriam os dados de abril: enquanto a divulgação oficial da Anatel marcou a queda de 9.989 clientes de TV paga, o banco de dados da agência mostrou o aumento de 268 mil assinantes, que seria explicado pelo preenchimento “atrasado” da SKY nesse banco de dados.

Ao portal, que afirma que a diferença nos dados chega a 270 mil assinantes – número que influencia diretamente na percepção do setor e divulgação de resultados – a Anatel disse que “estão sendo efetuadas melhorias em procedimentos internos que levaram a atrasos”. Segundo a agência, essa diferença acontece porque o banco de dados nas planilhas FTP é alimentado pelas operadoras, que, muitas vezes, atualizam as planilhas após a divulgação oficial da Anatel.

Mas, como as próprias operadoras atualizam esses dados com frequência, e podem se confundir muitas vezes com o preenchimento, de fato fica difícil saber qual é o número real de assinantes de TV por assinatura no Brasil, principalmente separado por operadora. Agora é aguardar para ver os próximos resultados, já que a Anatel diz estar trabalhando na melhoria deste processo.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário