quinta-feira, 7 de setembro de 2017

TV paga deve acompanhar evolução da banda larga, segundo CEO da HBO

O que você achou? 
Em entrevista, Emilio Rubio afirmou que apenas marcas fortes poderão fazer a transição para o digital, crescente demanda do setor.

A TV por assinatura pode acabar ficando para trás dentro de alguns anos, se não acompanhar a evolução da banda larga e as mudanças de comportamento dos clientes de entretenimento, segundo o presidente do canal HBO na América Latina, Emilio Rubio.

Em entrevista à Exame, Rubio afirmou que os números ainda não mostram todas as expectativas de empresários do setor quanto ao impacto das plataformas digitais na indústria da TV. Por outro lado, há dados crescentes que mostram que as assinaturas de banda larga ainda são maiores do que as da TV paga, um dos fatores que provam a importância de prestar atenção no consumo de conteúdo de vídeo pela internet.

Longe de abandonar o tradicional, ele afirma que a televisão por assinatura ainda deve ser mantida como nos dias de hoje, mas que devem ser pensadas novas possibilidades para o público que tem foco no digital. E apesar de acreditar que todas as empresas do setor devem se preocupar com essa transição, ele diz que somente as marcas fortes serão realmente capazes de oferecer isso aos seus clientes.

Questionado sobre as previsões da TV na América Latina como um todo em cinco anos, Rubio finaliza dizendo que imagina novos competidores no mercado, incluindo de vídeos sob demanda. “Hoje temos 90% do mercado em TV aberta e 10% nos demais segmentos. Em cinco anos, acredito que teremos algo como 60%/40% ou 70%/30%”, afirmou à Exame.

No caso da HBO, o que está sendo trabalhado no momento é o aplicativo do canal como opção de compra para os clientes, que já é possível em países como a Colômbia, o México, a Argentina e, em breve, também no Brasil.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário