terça-feira, 5 de setembro de 2017

Somente 54% de domicílios no Brasil estão conectados à internet

O que você achou? 
Pesquisa feita com 23 mil famílias brasileiras mostra que ainda há muita desigualdade no país, apesar dos 107,9 milhões de usuários na rede.


Foi divulgada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), nesta terça-feira (5), a pesquisa TIC Domicílios 2016, que traz inúmeros dados e parecer sobre como anda a conexão com a internet no Brasil. Após entrevista com mais de 23 mil casas no Brasil, entre novembro de 2016 e junho de 2017, pela 12ª vez, concluiu-se que 54% de domicílios fecharam o ano conectados, o que representa 36,7 milhões de residências, mas ainda exclui algumas áreas e traz à tona a desigualdade no país.

Desse total, por exemplo, apenas 23% das casas de classes D/E têm conexão à rede, e 26% vindas de áreas rurais. O que a pesquisa mostra é que, de fato, o acesso pode ser maior, mas em áreas urbanas (59%) e classes A (98%) e B (91%). Além disso, a pesquisa ainda mostrou que 18% dos brasileiros, principalmente nessas áreas com menor acesso, precisam utilizar a prática de compartilhamento de internet com o vizinho. 

Daqueles que não têm internet, o motivo para 26% dos domicílios é o alto preço praticado pelas operadoras que fornecem conexão com a internet, e 18% alegam não ter interesse no serviço.

Banda larga fixa X móvel 

Por um lado, a pesquisa mostra que a banda larga fixa se manteve estável no Brasil, e que é o acesso à internet móvel que vem se destacando como a principal forma de conexão para pelo menos um quarto das casas conectadas à internet, presente em 9,3 milhões de domicílios. 

Em dois anos, dobrou o número de brasileiros com acesso à internet, mas sem computador. De 7% em 2014, o número foi para 14% em 2016, o que equivale a 4,4 milhões de domicílios. De acordo com o gerente do Cetic.br, Alexandre Barbosa, a internet no celular e não pelo computador é ainda mais frequente entre famílias com classes sociais menos favorecidas e em regiões com conectividade restrita, como as áreas rurais e a região Norte do Brasil. 

Acesso por usuário e dispositivo 

O uso da internet passou, de 58% em 2015, para 61% em 2016, o que totaliza, no Brasil, 107,9 milhões de usuários de internet (acima de 10 anos). O celular como dispositivo para se conectar aumentou 4% em relação a 2016, já que 93% dos usuários utilizaram o celular para navegar na internet, enquanto o acesso pelo computador caiu 23% de 2014 para 2016, quando apenas 57% dos usuários alegaram utilizá-lo como meio de acesso à rede. 

Wi-Fi ou 3G e 4G? 

Quando questionados sobre o acesso à internet pelo celular, 86% dos usuários disseram utilizar o Wi-Fi, e 70% alegam usar o 3G ou 4G. Dos entrevistados que têm de 10 a 15 anos, porém, 25% afirmam se conectar exclusivamente pelo Wi-Fi, que acaba sendo um serviço “gratuito” por utilizar a rede já comprada em casa.

Para que você usa a internet? 

A pesquisa TIC Domicílios 2016 também aponta quais são as atividades on-line mais utilizadas pelos usuários ativos de internet. Para 89%, são as mensagens instantâneas (com aplicativos como o WhatsApp, por exemplo). Para 78%, as redes sociais. Mas, mais uma tendência que vem crescendo conforme o tempo é o uso da rede para divulgar ou vender produtos e serviços, que de 7% em 2012 passou para 17% dos usuários em 2016. 

O que é possível perceber, também, é que há distinção de conteúdo acessado de acordo com a região do país. Quem mora em áreas urbanas, por exemplo, utiliza mais a rede para assistir vídeos, programas, filmes e séries on-line – um total de 70% dos usuários. Por outro lado, apenas 56% fazem o mesmo nas áreas rurais. Ouvir música (64% em áreas urbanas e 53% em rurais) também foi uma atividade mencionada e com resultados divergentes.

LEIA TAMBÉM:
>> Governo lança estratégias digitais para aumentar acesso à internet
>> Acesso à internet entre produtores rurais é precário no Brasil
>> Brasil fica em 76º lugar em ranking de velocidade de internet móvel


Nenhum comentário:

Postar um comentário